Inscrições de palestrantes para a 2a. Semana do Oceano/21, do Café com Ciência do IOUSP

12:48


O Café com Ciência do Instituto Oceanográfico da USP (IOUSP) tem o prazer de convidar para  a 2º Edição Comemorativa da Semana do Oceano, que está sendo organizada em parceria com a CCEx (IO USP). E será realizada entre os dias 7 a 11 de junho, por meio de plataformas online e transmissão via Youtube, sempre às 16hs (Horário de Brasília).  

Gostaríamos de manter um dia da semana para cada área da Oceanografia como fizemos na 1º edição. Sobre temas atuais e relevantes, divulgando as pesquisas conduzidas no instituto Oceanográfico da USP!  Vamos abrir um formulário para possíveis palestrantes da Semana do Oceano e contamos com a ampla adesão de todos.

Vamos comemorar a Semana do Oceano falando de ciência de qualidade e nas fronteiras da Oceanografia. 

Link do Formulário de Inscrição: 

https://forms.gle/uqpqZvvCoyt4hwpr5

Fonte: IOUSP

Cerimônia de transmissão do Comando da Marinha é realizada em Brasília

11:19

 

A cerimônia teve a presença do Presidente da República
 
O Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos assumiu, nesta sexta-feira, 9 de abril, o Comando da Marinha do Brasil (MB), cargo exercido por mais de dois anos pelo Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior. A cerimônia de transmissão do Comando, presidida pelo Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi realizada no Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília.
 
Em suas palavras de despedida, o Almirante Ilques destacou a relevância da posição ocupada e do cumprimento das diretrizes de sua gestão. “Foi mais que um privilégio, foi a realização maior de um marinheiro. Ao assumir a mais alta posição na hierarquia da invicta Marinha de Tamandaré, apresentei as diretrizes que pautariam meu comando: a compreensão de que estamos em contínuo combate contra ameaças multicomplexas. Essas ameaças foram amplamente divulgadas no Plano Estratégico da Marinha (PEM-2040) e nas diversas oportunidades, em reuniões com diversos segmentos da sociedade brasileira”, disse.
 
O Almirante destacou, ainda, as ameaças contra as quais a Marinha deve continuar a lutar como crimes ambientais, pandemias e principalmente pela manutenção da soberania nacional. “A sociedade brasileira precisa entender o significado e desdobramentos de todas essas ameaças. Tenho a firme convicção da sua importância para a defesa dos interesses do Brasil na Amazônia Azul, da continuidade dos nossos programas estratégicos, obtenção da capacidade operacional plena, construção do núcleo do poder naval e, o mais importante, o Pessoal, nosso maior patrimônio, que na ‘Era do Conhecimento’, tem destacada relevância, no que se refere à capacitação, tanto humanística como tecnológica”, afirmou.
 
Almirante Garnier (à direita) recebe os cumprimentos do Almirante Ilques
 
Na ocasião, o Ministro da Defesa, Walter Braga Neto, lembrou fatos da trajetória profissional do Almirante Ilques e apontou os principais avanços alcançados pela Marinha nos últimos anos. O Ministro destacou a Força de trabalho da Marinha, além de enfatizar a capacitação técnico-profissional de militares e civis. Ressaltou a aprovação da reforma do sistema de proteção social dos militares das Forças Armadas, da reestruturação e valorização da carreira militar, e a evolução dos programas estratégicos. “A Marinha avançou em seus principais planos estratégicos, com destaque para o desenvolvimento do Programa de Submarinos, que obteve grandes conquistas com a ativação da Base de Submarinos da Ilha da Madeira, as provas de mar do Submarino ‘Riachuelo’, o lançamento do Submarino ‘Humaitá’ e a integração das seções do Submarino ‘Tonelero’. A ampliação da capacidade operativa da Força foi prevalente no seu comando”, destacou.
 
Em seu discurso de posse, o Almirante de Esquadra Garnier, destacou a continuidade dos esforços conjuntos com o Exército e a Aeronáutica. “Certo estou de que ombreados continuaremos, com os esforços e emprego conjuntos, levados a cabo pelo Estado Maior Conjunto das Forças Armadas, visando à superação de todos os obstáculos e adversidades que venham a se interpor à nossa trajetória. O povo brasileiro certamente conta com suas Forças Armadas, razão pela qual sempre as valorizou e as classificou com elevado grau de confiança”, pontuou.
 
Almirante Garnier durante discurso de assunção do Comando
 
 
O novo Comandante da Marinha também defendeu a continuidade da presença da Força em ações de combate à pandemia do novo coronavírus, a fim de salvar vidas e amenizar as dificuldades das famílias brasileiras. “Nossas Forças Armadas têm levado vacinação e assistência aos rincões mais distantes, como ao interior da floresta amazônica, ao pantanal brasileiro e a outras regiões remotas como a Antártica. Auxiliamos na vacinação, transportamos oxigênio, insumos hospitalares, removemos pacientes graves de cidades saturadas, doamos centenas de litros do nosso próprio sangue, distribuímos milhares de cestas básicas aos mais necessitados, descontaminamos inúmeros locais de grande movimento e conduzimos obras sociais variadas. Com a Universidade de São Paulo, a Marinha desenvolveu e produziu, em tempo recorde, respiradores, máscaras, álcool gel, dentre outros. Toda a base industrial de defesa, movimentada por nossas Forças Armadas, está engajada nesse combate e continuará enquanto o inimigo não for vencido”, reforçou.

Fonte: Marinha do Brasil

Práticos de São Paulo recebem dia 7 de abril, em cerimônia virtual, o mais importante prêmio da comunidade marítima internacional

12:23

 

Dia 7 de abril, às 9 horasDurante a solenidade  transmitida pelo Youtube Premiere ( www.youtube.com/imohq), será exibido um vídeo com o agradecimento dos homenageados.

 
 Os práticos Marcio Santos Teixeira e Fábio Rodrigues Alves de Abreu vão receber o Prêmio IMO por Bravura Excepcional no Mar nesta quarta-feira, 7 de abril, em cerimônia virtual. Foi um feito e tanto. Durante quase seis horas os práticos Marcio Santos Teixeira e Fábio Rodrigues Alves de Abreu enfrentaram no dia 28 de abril de 2019 uma tempestade com rajadas de mais de 130 km/hora (70 nós), ondas de 1,5 a 2 metros, chuva constante, muita tensão e um enorme desafio pela frente: no meio desse caos fundear em segurança dois petroleiros carregados e atrelados um ao outro por cabos de aço. O prêmio, anunciado no dia 10 de setembro de 2020, foi recebido com muito entusiasmo na Praticagem de São Paulo.
 

Esses navios estavam à deriva no Canal de São Sebastião, levados pela força das correntes marítimas e rumando perigosamente para Ilhabela, colocando em risco seus moradores e o meio ambiente. E se não bastante todo o estresse dos comandantes dos dois navios e da tripulação, eles ainda tiveram que interromper a delicada operação para retirar um tripulante em estado crítico e mandá-lo para a terra para tentar um atendimento rápido no hospital.

 

Para superarem essas condições adversas do tempo e do mar, eles usaram de todo conhecimento da região e da experiência, conseguindo concluir a missão. Graças às ações seguras e assertivas, Márcio e Abreu salvaram vidas e evitaram graves danos a estruturas de cais e instalações de petróleo, com a possiblidade de um grande acidente ecológico, com derramamento de óleo.

 

O resultado saiu no dia 10 de setembro de 2020 e foi recebido com muito entusiasmo na Praticagem de São Paulo. Bruno Tavares, Presidente da Praticagem, diz que a premiação é motivo de orgulho: “Com esse reconhecimento, a comunidade internacional destaca a importância de nossa atividade como essencial para o interesse público na coordenação eficiente do tráfego marítimo e em todo gerenciamento de riscos inerentes à navegação em águas restritas. Nossos práticos enfrentaram condições desafiadoras, mas conseguiram manter a calma e realizar os procedimentos corretos para uma operação inédita na salvaguarda de vidas humanas e proteção do meio ambiente”.

Novo Comandante da Marinha do Brasil - ALMIRANTE DE ESQUADRA ALMIR GARNIER SANTOS

15:00

BIOGRAFIA ALMIRANTE DE ESQUADRA ALMIR GARNIER SANTOS

O Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos nasceu em 22 de setembro de 1960, em Cascadura, no Rio de Janeiro. Orgulha-se de sua longa relação com a Marinha do Brasil, tendo ingressado, aos dez anos de idade, como aluno do curso de formação de operários, na extinta Escola Industrial Comandante Zenethilde Magno de Carvalho. Graduou-se Técnico em Estruturas Navais, na Escola Técnica do Arsenal de Marinha (AMRJ), em 1977, tendo estagiado nas Fragata s Independência e União, à época em construção na carreira do AMRJ.

No mesmo ano iniciou o Curso de Formação de Oficiais da Reserva da Marinha. Em 1978 ingressou na Escola Naval (Rio de Janeiro -RJ) formando-se em 1981, na primeira colocação no Corpo da Armada. No regresso da viagem de instrução, a bordo do Navio-Escola “Custódio de Mello”, em 1982, foi nomeado Segundo-Tenente, vindo a servir na Fragata “Independência”, como Ajudante da Divisão de Operações.

Foi promovido ao posto de Primeiro -Tenente, em 31 de agosto de 1984; e em seguida iniciou o Curso de Aperfeiçoamento em Eletrônica para Oficiais, no Centro de Instrução “Almirante Wandenkolk”, localizado no Rio de Janeiro-RJ, o qual concluiu, em 1985, com distinção, tendo obtido o primeiro lugar. Entre os anos de 1981 e 1991, o então Tenente Garnier, desenvolveu suas habilidades operativas servindo a bordo dos navios mais modernos da Esquadra brasileira à época: a Fragata União, a Fragata Independência e o Navio -Escola Brasil, onde ocupou os cargos de Chefe do Departamento e de Encarregado da Divisão de Operações, de Encarregado da Manutenção do Material Eletrônico, de Oficial de Defesa Aérea e Guerra Eletrônica e de Instrutor de Operações de Guardas-Marinhas.

Em 1991, como Capitão-Tenente, foi designado para realizar o Curso de Mestrado em Pesquisa Operacional e Análise de Sistemas, em Monterey, CA - EUA. Após a conclusão do Mestrado, serviu em funções técnicas por cerca de dez anos, quando gerenciou equipes de elevado padrão técnico, desenvolvendo projetos de otimização de recursos, de emprego de Poder Naval, de jogos para treinamento de Guerra Naval e de implantação de sistemas de tecnologia da informação e comunicações. O então Capitão de Corveta Garnier concluiu o Curso de Estado -Maior para Oficiais Superiores em 1998, obtendo a primeira colocação. Possui ainda o curso de Master of Business Administration (MBA) em Gestão Internacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - COPPEAD (2008) e o Curso de Política e Estratégia Marítima da Escola de Guerra Naval, concluído com menção honrosa, em 2008. Comandou o navio de apoio logístico "Almirante Gastão Motta", o Centro de Apoio a Sistemas Operativos, o Centro de Análises de Sistemas Navais e a Escola de Guerra Naval.

Em 31 de março de 2010 foi promovido ao posto de Contra -Almirante, em 31 de março de 2014 ao posto de Vice -Almirante e em 25 de novembro de 2018 ao posto de Almirante de Esquadra.

No Ministério da Defesa, atuou por mais de dois anos e meio como Assessor Especial Militar do Ministro, tendo servido aos Ministros Celso Amorim, Jaques Wagner, Aldo Rebelo e Raul Jungmann. Antes de assumir o desafiante cargo de Secretário-Geral do Ministério da Defesa em janeiro de 2019, comandou o 2º Distrito Naval por dois anos, sendo agraciado pela hospitaleira sociedade baiana com: a Comenda 2 de Julho (a maior honraria da Assembleia Legislativa da Bahia), a Medalha Thomé de Souza (Câmara Municipal de Salvador), a Medalha do Mérito Policial-Militar do Estado da Bahia, a Medalha do Mérito Policial Civil do Estado da Bahia, a Medalha Especial de Mérito da Magistratura da Bahia – TJBA 410 anos, a Medalha Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho da Bahia – Comenda Ministro Coqueijo Costa e a Medalha Devocional do Senhor Bom Jesus do Bonfim; além dos títulos de cidadão soteropolitano e cidadão baiano, qu e muito o lisonjeiam

 É coautor de dois livros na área de gestão de logística e da cadeia de suprimentos. Atuou como palestrante convidado de logística e gerenciamento de projetos, por mais de doze anos, nos programas de graduação e de pós-graduação da Fundação Getúlio Vargas. Marido da Dra. Selma, pai de Almir Junior e filho de Wilson Santos (in memorian) e de Sulayr Garnier.

O Almirante Garnier possui mais de 950 dias de mar, tendo sido condecorado com a Medalha Mérito Marinheiro (duas âncoras). Possui ainda vários prêmios e condecorações, incluindo-se a Medalha Ordem do Mérito da Defesa (Grã-Cruz); a Medalha Ordem do Mérito Naval (Grã -Cruz); a Medalha Ordem do Mérito Militar (Grande-Oficial); a Medalha Ordem do Mérito Aeronáutico (Grande-Oficial); a Medalha Ordem de Rio Branco (Grã -Cruz); a Medalha Mérito Judiciário Militar; a Medalha Militar e Passador de Ouro; a Medalha Mérito Tamandaré; e Medalhas-Prêmio Conde de Anadia, Almirante Marques de Leão e Escola de Guerra Naval, por suas primeiras colocações na Escola Naval, no Curso de Aperfeiçoamento em Eletrônica e no Curso de EstadoMaior, entre outras Medalhas-Prêmios concedidas por Marinhas amigas.


Ministro da Defesa apresenta novos Comandantes das Forças Armadas

14:47


Foto: Alexandre Manfrim

Brasília (DF), 31/03/2021 – Nesta quarta-feira (31), o Ministro da Defesa, Walter Braga Netto, apresentou os novos Comandantes das Forças Armadas. São eles: Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos, Comandante da Marinha do Brasil; General de Exército Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, Comandante do Exército Brasileiro; e Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Júnior, Comandante da Força Aérea Brasileira.

Conforme a Constituição Brasileira de 1988, a escolha dos Comandantes das Forças Armadas é feita mediante lista tríplice encaminhada ao Presidente da República pelo comando de cada Força.

Centro de Comunicação Social da Defesa (CCOMSOD)
Ministério da Defesa

Navio-Aeródromo Multipropósito “Atlântico” recebe visita de Comitiva da Armada Argentina

07:10

 


O Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM) “Atlântico”, Capitânia da Esquadra Brasileira, recebeu, em 11 de março, a visita do Comandante de Adestramento e Aprestamento da Armada Argentina, Contra-Almirante Juan Carlos Daniel Abbondanza, e do Diretor-Geral de Programas e Orçamento de Armamento, Contra-Almirante Marcelo Ricardo Flamini, com o objetivo de estreitar as relações entre as Marinhas.

 
A comitiva foi composta por outros três Oficiais argentinos, o Chefe de Projetos Submarinos da Diretoria-Geral de Material da Armada, Capitão de Mar e Guerra Daniel Eduardo Paz; o Adido Naval Argentino no Brasil, Capitão de Mar e Guerra Diogo Antonio Sanchez; e o Assessor Argentino do Coordenador da Área Marítima do Atlântico Sul (CAMAS), Capitão de Mar e Guerra Daniel Francisco Finardi.
 
A delegação foi recebida a bordo do navio pelo Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, Contra-Almirante Marcio Tadeu Francisco das Neves, que representou o Comandante em Chefe da Esquadra; e pelo Comandante da Força de Submarinos, Contra-Almirante Thadeu Marcos Orosco Coelho Lobo, que conduziu a comitiva durante o período em que os Oficiais visitaram diversas organizações militares da Marinha. Na ocasião, o Comandante do navio apresentou as boas-vindas e percorreu as principais instalações do NAM “Atlântico”. A comitiva conheceu as capacidades do navio relacionadas às operações aéreas, operações anfíbias e o emprego em apoio a operações humanitárias e estreitou os laços profissionais que unem as duas Marinhas do Atlântico Sul.

fonte: Marinha do Brasil
 

EMENDAS AO BR DO MAR CONSOLIDAM NAVEGAÇÃO SEGURA

07:01

Nesta semana, está prevista a votação no Senado do projeto de lei do governo de incentivo à cabotagem, apelidado de BR do Mar (PL 4199/2020). O senador Lucas Barreto (PSD/AP) apresentou duas emendas importantes para aumentar o controle da praticagem pela Marinha e consolidar juridicamente o modelo de atividade brasileiro, referência mundial em segurança da navegação.

A primeira emenda visa a suprimir a forma como a praticagem foi inserida no projeto. De acordo com o artigo 11, inciso II, “são direitos das embarcações estrangeiras afretadas a observância às mesmas condições comerciais para a prestação dos serviços de praticagem e dos serviços de apoio portuário”.

Segundo o senador, o texto traz insegurança jurídica e risco para a navegação, pois pode-se entender que comandantes de navios estrangeiros poderiam ser habilitados para dispensa de prático, algo hoje previsto somente para comandantes de embarcações de bandeira brasileira de determinado porte, sob certas condições. 

A segunda emenda insere na Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário (Lei 9537/1997) critérios técnicos de segurança hoje restritos às Normas da Autoridade Marítima para o Serviço de Praticagem (NORMAM-12/DPC), conferindo, portanto, status legal. Além disso, ela deixa mais claro na lei quando a Marinha pode fixar o preço do serviço: em caráter temporário para assegurar o atendimento nos casos em que não houver acordo na negociação com os donos do navio, entendimento já pacificado no Supremo Tribunal Federal (STF).

Em relação à segurança da navegação, a emenda estabelece os critérios para isenção de praticagem obrigatória (embarcações com até 500 toneladas de porte) e para habilitação de comandantes para dispensa de prático (restrita a comandantes brasileiros de navios de bandeira brasileira de até cem metros de comprimento).

Adicionalmente, a emenda insere na lei a escala de rodízio única de trabalho, que impede a contratação direta, obrigando o dono do navio a usar o serviço do prático da vez na escala. O sistema garante autonomia para o prático tomar decisões sem pressões comerciais do dono da embarcação. Ao mesmo tempo, assegura que o prático não vai trabalhar demais, a ponto de ficar fadigado, nem de menos, podendo perder experiência e comprometer a segurança da navegação.


“A qualidade da praticagem em nosso país é reconhecida por todos os usuários do serviço e sua adequada prestação é essencial para garantir a segurança da navegação e evitar danos ao meio ambiente, mas usuários e prestadores ainda carecem de segurança jurídica e estabilidade regulatória”justifica o senador Lucas Barreto.

No Brasil, o índice de incidentes com prático a bordo é próximo de zero, “insignificante diante da quantidade de manobras”, segundo a Marinha. Nunca houve um grande acidente com derramamento de óleo.

Fonte: CONAPRA