PLANEJAMENTO PORTUÁRIO GANHA LIVRO COM RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS

14:41



O Tribunal Marítimo, no Rio de Janeiro, foi palco, na segunda-feira (11/7), do lançamento do livro Planejamento Portuário — Recomendações para Acessos Náuticos, uma contribuição de 25 autores com recomendações para projetos portuários ou para alterações em instalações existentes. A coordenação é dos professores Edson Mesquita dos Santos, Sergio H. Sphaier, do consultor naval Mario Calixto e do prático Marcelo Cajaty. A edição coube à Praticagem do Brasil.


A publicação é fruto do árduo trabalho da comissão que elaborou a segunda edição da norma da ABNT sobre planejamento portuário (ABNT NBR 13246:2017), cancelada meses depois sem explicação. Entre os autores, estão projetistas, pesquisadores, engenheiros, aquaviários, armadores, portuários, práticos e representantes de terminais. Eles se basearam em documentos da Associação Náutica Internacional (Pianc), no manual do Corpo de Engenheiros do Exército Americano e em recomendações de obras marítimas da Espanha.


– Diante da falta de uma diretriz nacional sobre o assunto, este livro representa uma enorme contribuição para a competitividade do país. Isso porque serve de norte para os que vão formular os projetos básicos de engenharia. E são justamente as premissas nessa fase que determinam a segurança e eficiência de um empreendimento. Mas não se trata apenas de termos um guia para os novos projetos, mas também para revisar parâmetros operacionais de segurança e modernizar instalações existentes. A pressão mundial pela entrada de navios mais modernos e cada vez maiores é crescente e não podemos deixar nossa economia para trás – disse o presidente da Praticagem do Brasil, prático Ricardo Falcão.


Temporada de cruzeiros 2022/2023 será a maior da década

21:18


A temporada de cruzeiros 2022/2023 promete ser a maior dos últimos 10 anos. Com a duração prevista de quase seis meses – 29 de outubro a 20 de abril – contará com oito navios de cabotagem e 35 de longo curso navegando em águas nacionais.


Costa Firenze, Costa Fortuna, Costa Favolosa, MSC Armonia, MSC Musica, MSC Fantasia, MSC Seashore e MSC Seaview serão as oito embarcações que partirão dos portos de Itajaí (SC), Maceió (AL), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Santos (SP) e percorrerão por 160 roteiros e 486 escalas em 17 destinos, incluindo Buenos Aires, Montevidéu e Punta del Este.


Juntos, os navios ofertarão mais de 674 mil leitos, tornando possível ultrapassar os patamares de cruzeiristas embarcados na temporada 2019/2020, última realizada antes da pandemia do Covid-19.


“A expectativa para a próxima temporada de Cruzeiros é mais uma boa notícia para nós que estamos vivendo a retomada das atividades turísticas em todo o país. Somos um governo que acredita no Turismo Náutico como mola propulsora da economia e por isso temos desenvolvido uma série de ações para seu fortalecimento”, afirmou o ministro do Turismo, Carlos Brito.


Outro destaque da próxima temporada são os navios de longo curso, que saem de destinos internacionais, param no Brasil e seguem seus itinerários, colocando o país de volta na rota de importantes Companhias Marítimas de todo o mundo.


“As expectativas não poderiam ser melhores para esta temporada, que será a maior da última década. O cenário que vemos atualmente no hemisfério norte é animador, tanto no sucesso e segurança das viagens, quanto na demanda reprimida se convertendo em vendas, e isso reflete positivamente no Brasil”, disse Marco Ferraz, presidente da CLIA Brasil. “Para a nossa indústria, a saúde e a segurança dos hóspedes, tripulantes e das cidades visitadas, a proteção do meio ambiente e o compliance sempre estarão em primeiro lugar e isso contribui para que as pessoas estejam confiantes em viver experiências em cruzeiros, usufruindo dos atrativos que os as viagens de navio oferecem para todos os perfis”, disse Marco Ferraz, presidente da CLIA Brasil.


De 7 de outubro de 2022 a 17 de maio de 2023, 35 navios de longo curso farão 309 paradas em 45 destinos localizados em 15 Estados brasileiros como Amazonas, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul, com grandes expectativas de geração de impacto econômico para a economia nacional.

Estação Antártica marca participação da USP na Virada ODS de São Paulo

07:23










Começa nesta sexta-feira, dia 8 de julho, e vai até o domingo, a Virada ODS,  a maior conferência sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) do mundo, organizada pela Prefeitura de São Paulo no Pavilhão do Parque Ibirapuera e em mais nove polos espalhados por toda a capital. Além de atividades culturais e educativas, a programação da Virada inclui feira de negócios, hackathon e um congresso internacional. O evento é gratuito e para participar basta se cadastrar no site neste link


A USP participa do evento com o Instituto Oceanográfico (IO), que idealizou a Estação Antártica, uma das 15 instalações sensoriais e tecnológicas no Pavilhão da Bienal que vão proporcionar ao público mergulhar em ambientes experienciais sobre sustentabilidade. A Estação Antártica simula a Estação Comandante Ferraz, base de pesquisa brasileira na Antártida da qual os cientistas da USP participam.


A Virada ODS de São Paulo abrangerá seis áreas dentre os 17 ODS: Comunicação; Inovação e Tecnologia; Desenvolvimento Econômico; Justiça; Educação e Cultura. Nesta sexta-feira e no sábado, serão realizados bate-papos sobre ODS com convidados que responderão a perguntas os temas: mudanças climáticas e desenvolvimento sustentável; smart cities, as cidades do futuro; saúde pós-covid, o que muda; igualdade de gênero, direito e oportunidades para as mulheres; combate ao racismo, como combater o racismo estrutural; paz, justiça e instituições eficazes; e combate à fome e à pobreza.


A abertura acontecerá às 10h no Pavilhão da Bienal do Parque do Ibirapuera, com autoridades nacionais e internacionais. O destaque da Virada será o 1º Fórum de Desenvolvimento Sustentável das Cidades, que durante os três dias reunirá gestores públicos, acadêmicos, organizações da sociedade civil e do setor privado para debater os avanços e desafios das cidades no cumprimento da Agenda 2030 da ONU.


O segundo piso da Bienal do Ibirapuera, nos dias 8, 9 e 10, será ocupado pelas atrações do Festival Green Nation: um espaço com atividades lúdicas e experimentais, que trabalha a sensibilização nos 17 ODS. No terceiro piso, durante o evento serão realizadas rodadas de negócios entre participantes selecionados previamente por editais.


No Hub Green Sampa, haverá Hackaton, competição que ocorrerá dias 9 e 10. Os dois melhores projetos de cada tema serão premiados no domingo como incentivo às startups sem burocracia. Já a programação marca eventos em oito Centros Educacionais Unificados (CEUs): Parelheiros, Butantã, Cidade Dutra, Heliópolis, Água Azul, Jardim Paulistano, São Rafael e Jaçanã.


O evento é uma iniciativa do Instituto Cidades Sustentáveis, no âmbito do Programa Cidades Sustentáveis, com o apoio do projeto CITinova e do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês).


Programação do Fórum


O 1º Fórum de Desenvolvimento Sustentável das Cidades, congresso internacional, terá nove sessões temáticas: lançamento do Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades – a evolução e desafios das cidades brasileiras nos 17 ODS da Agenda 2030 da ONU; rodada de prefeitos(as): O papel dos governos locais na implementação da Agenda 2030; Projeto CITInova: Tecnologia e Inovação para Cidades Sustentáveis; enfrentamento à mudança climática; cidades economicamente inclusivas; cultura de paz nas cidades; cidades democráticas; o papel das empresas na sustentabilidade urbana; e como estabelecer parcerias para o financiamento da Agenda 2030 nas cidades.


Os debates têm convidados já confirmados:

  • Ban Ki-Moon, ex-secretário das Nações Unidas
  • Caco Barcellos, jornalista
  • Txai Suruí, líder indígena, coordenadora do Movimento da Juventude Indígena
  • Drauzio Varella, médico, pesquisador e escritor
  • Jaqueline Goes, pesquisadora e doutora em Patologia Humana e Experimental
  • MV Bill, rapper brasileiro, ator, compositor e coautor do livro Falcão – Meninos do Tráfico
  • Geraldo Rufino, empreendedor e fundador da JR Diesel, maior empresa da América Latina em reciclagem e desmontagem de veículos.


A participação nas palestras na Bienal e no Festival Green Nation é gratuita e é necessário se cadastrar gratuitamente por meio do site da Virada ODS, onde também é possível encontrar informações para inscrever os projetos da maratona do Hackathon, que será realizado por meio de edital.


Texto adaptado da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de São Paulo