Fernando de Noronha - "O paraíso é aqui"

11:22

"O paraíso é aqui", disse Vespúcio quando abordou aquela ilha deserta em l0 de agosto de 1503, logo após o naufrágio da principal nau das seis que compunham a expedição. A carta que escreveu, é o primeiro documento relativo à Ilha de Fernando de Noronha, ....."infinitas águas e infinitas árvores; aves que vinham  comer às mãos; um boníssimo porto que foi bom para toda a tripulação....http://www.amigosdomar.com.br/#1

 Abandonada por mais de dois séculos e situada na rota das grandes navegações, foi dominada  por muitos povos, e estrategicamente foi criado  o sistema defensivo com dez fortificações - "o maior sistema fortificado do século XVIII no Brasil" -, dentre os quais a Fortaleza de N.Sª dos Remédios



Entre 1938 e 1945, Fernando de Noronha foi um presídio  sendo os próprios  presidiários a mão-de-obra  de todo o patrimônio e o sistema viário que interliga vilas e fortes.

Palácio São Miguel    um casarão colonial situado no centro da praça d´armas da Vila dos Remédios, um só pavimento e grande escadaria de acesso.Há também um vitral, com a imagem do arcanjo São Miguel


Na Vila dos Remédios ficava a Administração, o poder civil, e no inferior, a igreja. Vale destacar que uma das principais funções da Vila, na sua origem, foi dar suporte ao sistema carcerário também implantado a esse tempo. Estrategicamente a vila não deveria ser vista do mar.


e foi lá no Palácio São Miguel que conhecemos a Gestora Ambiental do Arquipelágo  Veronica Sabino que conta com detalhes sua geografia, a riqueza de sua história, a fauna e a flora, as questões ambientais e de sustentabilidade, o turismo e suas potencialidades. Fernando de Noronha é verdadeiramente um grande laboratório para pesquisadores de várias














Mentalidade Marítima

09:58


  A necessidade de implementação de um Programa de Mentalidade Marítima pode ser entendida por meio da compreensão do processo histórico que presidiu o relacionamento do Brasil com o mar. 

       Historicamente, o Brasil nasceu com vocação marítima, não só por ter sido descoberto e colonizado por uma nação marítima, mas também por ter sofrido suas primeiras invasões pelo mar. O desenvolvimento nacional ainda é, e continuará sendo, dependente das vias marítimas para grande parte de suas atividades.

        Entretanto, devido a fatores conjunturais, ocorreu migração econômica para o interior, com “as costas” voltadas para o mar em diferentes aspectos entre eles os transportes e a alimentação. Dessa forma, houve, no seio da população brasileira, uma degradação de mentalidade marítima, a ponto de, nos dias atuais, os brasileiros, em sua grande maioria, pensarem no mar apenas de forma lúdica.

        Daí decorre a necessidade geradora de uma Ação que pretenda resgatar tal mentalidade na população, nos níveis necessários e coerentes com dimensão de uma Nação eminentemente marítima como o Brasil.

PROPÓSITO

Estimular, por meio de ações planejadas, objetivas e continuadas, o desenvolvimento de uma mentalidade Marítima na população Brasileira, consentânea com os interesses nacionais e voltadas para um maior conhecimento do mar e seus recursos, da sua importância para o Brasil, da responsabilidade de sua exploração nacional e sustentável e da consciência da necessidade de preservá-lo
FONTE:http://www.mar.mil.br/secirm/promar.htm

MIMETISMO

09:25


Mimetismo é a semelhança física ou de comportamento, adotada por uma espécie que imita a outra, com a intenção de se proteger de seus predadores.
 Os animais e plantas mais imitados são aqueles cujas características nocivas deixam uma impressão duradoura nos predadores. Ao invés de se esconder dos predadores por meio da camuflagem, as espécies que se mimetizam exibem os mesmos sinais ou comportamentos de advertência das espécies perigosas das quais imitam.


O mimetismo foi descoberto em 1862 pelo naturalista britânico Henry Walter Bates, que descobriu duas espécies distintas de famílias de mariposas nas selvas brasileiras.
 Ambas, mesmo não possuindo nenhuma ligação, apresentavam marcas similares. A partir daí, observou que uma das famílias de mariposas era venenosa para as aves, deduziu que as mariposas comestíveis haviam conseguido sobreviver desenvolvendo marcas de advertência similares as das mariposas venenosas. 


 Outra classe de mimetismo, chamada de mimetismo de Muller, encontra-se sobretudo em determinadas espécies de insetos. Estes insetos, apesar de serem igualmente venenosos, desenvolveram marcas similares para reduzir a mortalidade.


Peixe linguado vive em fundos de areia, lodo ou cascalho, usando o mimetismo para se camuflar contra os predadores. 
 Alimentam-se de crustáceos e moluscos. apresenta excelente mimetismo com o fundo. Exemplo: bagres, linguados, trilhas, mangangás, alguns cações e a maioria das raias.


Vespa-do-mar (Chinorex fleckeri) é um cnidário marinho da classe dos cifozoários. Seus tentáculos, devido à presença de nematocistos, podem causar ferimentos letais em banhistas. Elas costumam viver nas costas australianas, o veneno delas é tão poderoso que pode matar uma pessoa em 2 minutos, o que torna o resgate muito difícil, na verdade ela carrega veneno suficiente para aniquilar aproximadamente 60 homens 



Algumas espécies de polvo copiam a forma e a velocidade dos movimentos do linguado. A imitação as vezes acontece quando o animal se desloca, que é precisamente a altura em que se encontra mais vulnerável porque deixa de poder fazer-se passar por mais um elemento estrutural do meio.