Almirante Rocha assume comando do 1º Distrito Naval

14:51



O Almirante Flávio Augusto Viana Rocha assumiu o 1º Distrito Naval na última quarta-feira (24) no Rio de Janeiro.  Com uma carreira brilhante, o Almirante Rocha está há mais de 38 anos na Marinha do Brasil.


No cargo, o grande amigo do programa Amigos do mar concedeu uma entrevista à Nivea Francisco no gabinete do Distrito, na capital carioca. Em breve você vai acompanhar a cobertura do evento.

O Almirante Augusto Vieira da Cunha de Menezes passou o comando para Almirante Rocha. A cerimônia contou com pessoas de várias regiões do Brasil e foi presidida pelo Comandante da Marinha do Brasil o Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior.

Almirante Rocha, nasceu em Fortaleza é casado com Helena e tem dois filhos Flávio e Paulo.

Bravo Zulu ao submarinistas!

Qual é a missão do 1º Distrito Naval?
Executar Operações Navais, Aeronavais, de Fuzileiros Navais e Terrestres de caráter naval, apoiar as Unidades e Forças Navais, Aeronavais e de Fuzileiros Navais, subordinadas ou não, cooperar com os órgãos federais e da Defesa Civil, quando determinado, e exercer as atribuições do representante da Autoridade Marítima, a fim de contribuir para o cumprimento das tarefas de responsabilidade da Marinha, na sua área de jurisdição.







Bravo Zulu ao Programa Nuclear da Marinha !

14:30


A Soamar Campinas, organizou uma visita ao Centro Experimental ARAMAR localizado em Iperó, Região de Sorocaba, no estado de São Paulo.

Conduzida por Christiane Chuffi, presidente da entidade, a visita aconteceu no dia 16 de abril, a equipe do Programa Amigos do Mar participou da visita juntamente com os Soamarinos de Campinas, acadêmicos da UNICAMP e o pessoal da ANVISA

Fomos recepcionados no auditório do Centro Experimental Aramar com uma palestra muito ilustrativa do Capitão de Fragata Paulo Rocha ao grupo bem interessado, para então conhecer de perto as instalações.

Concluímos a visita com um almoço oferecido pelo CEA, onde os comentários foram do avanço desde a década de 1970, com o objetivo de ter a tecnologia para a independência como nação. 

Bravo Zulu ao Programa Nuclear da Marinha!!

Auditório do Centro Experimental Aramar
Nivea Francisco e  CF Paulo Rocha

Grupo durante a visita

CTMSP - Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo

O CTMSP atua em diversas áreas tecnológicas, tais como o desenvolvimento de sistemas térmicos, químicos e eletromecânicos, de processos químicos e projetos, fabricação e testes de componentes. Conta, para isto, com o suporte de diversas instalações laboratoriais e oficinas em São Paulo e em Iperó, região de Sorocaba.
Dentro da sede, localizada na Cidade Universitária da Universidade de São Paulo, trabalham servidores militares e civis que exercem atividades técnicas de engenharia, pesquisa e desenvolvimento, gerenciamento de projetos e atividades administrativas.
No CEA, estão as principais oficinas, usinas, laboratórios e protótipos desenvolvidos pelo CTMSP. Entre eles, destacam-se o Laboratório Radio ecológico (LARE), responsável pelo controle dos efluentes liberados para o meio externo do CEA e pela monitoração de amostras ambientais ao redor do Centro, e o Laboratório de Geração de Energia Núcleo-Elétrica (LABGENE), que será uma instalação experimental em terra de uma planta de propulsão nuclear.

O Programa Nuclear da Marinha (PNM) 

Vem sendo executado desde 1979, com o propósito de dominar o ciclo do combustível nuclear e desenvolver e construir uma planta nuclear de geração de energia elétrica.

O Programa Nuclear da Marinha visa a uma série de benefícios para a sociedade:
- Tecnologia dual (militar e civil);
- Geração de energia limpa;
- Nacionalização de processos e equipamentos;
- Inovações para a indústria, com a participação de universidades e institutos de pesquisa;
- Independência em tecnologias sensíveis;
- Desenvolvimento da Indústria Nacional de Defesa;
- Geração de empregos diretos e indiretos;
- Inserção do Brasil na seleta lista de nações que dominam a tecnologia nuclear.
O submarino de propulsão nuclear 

Submarinos são embarcações que navegam ocultas no fundo do mar e representam grande vantagem num eventual conflito militar. Mais do que isso, o simples fato de uma nação manter uma frota de submarinos funciona como uma tática de dissuasão de qualquer ação hostil.

Há mais de trinta anos, a Marinha do Brasil acalenta o sonho de ter um submarino com propulsão nuclear, tendo sido desenvolvidos muitos estudos para isso, desde a década de 1970. Por sua capacidade de ocultação, os submarinos são considerados os mais capazes meios de dissuasão naval, e, ainda com maior efeito, os de propulsão nuclear.

O submarino de propulsão nuclear oferece vantagens extras sobre os modelos convencionais. A propulsão nuclear, que gera energia pela quebra de núcleos atômicos, dispensa o oxigênio necessário para a queima do diesel.

Desse modo, a embarcação tem maior autonomia e navegação porque não é forçada a emergir periodicamente, para reabastecimento de oxigênio. Além disso, a propulsão nuclear imprime velocidade maior ao submarino. A tecnologia de produção do combustível e do sistema de propulsão nuclear está sendo desenvolvida pelo Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo.

Praticagem da Barra do Pará resgata pescadores há dois dias à deriva

18:03

                                    
A Praticagem da Barra do Pará resgatou dois pescadores de uma pequena embarcação que estava à deriva há dois dias, nas proximidades do município de Colares (PA).

A ação aconteceu no último dia 4 de abril. A tripulação da lancha da Praticagem (P14) avistou os dois homens pedindo ajuda e seguiu para prestar apoio. Eles relataram que ficaram à deriva devido ao mau tempo na região.

Após o resgate, os pescadores foram entregues com segurança a uma outra embarcação que seguia viagem para a Vila de Pescadores do Cajueiro, na Ilha de Mosqueiro.

A Praticagem da Barra do Pará é responsável pela Zona de Praticagem 03, com uma área de atuação que compreende o acesso pelo Canal do Quiriri, na região do Marajó, e pelo Canal do Espadarte, no Rio Pará. Devidamente aparelhada com a mais alta tecnologia e estrutura, a entidade realiza mais de três mil manobras de navios por ano, garantindo a segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana e a proteção do meio ambiente.

Cooperar nas atividades de busca e salvamento (SAR) quando solicitada é um dos deveres da Praticagem previstos nas Normas da Autoridade Marítima para o Serviço de Praticagem (Normam-12/DPC).

Fonte: Praticagem do Brasil

Amazul tem novos diretores e conselheiros

17:36

Nova diretoria tomou posse durante reunião do Conselho de Administração

Os novos dirigentes da Amazul foram empossados, no dia 9 de abril, em reunião do Conselho de Administração (Consad). Para o mandato de dois anos, Antônio Carlos Soares Guerreiro assumiu a presidência da empresa, junto com o engenheiro Francisco Roberto Portella Deiana, que substitui Luciano Pagano na Diretoria Técnica e de Operação. O Contra-Almirante Antônio Bernardo Ferreira tomou posse na Diretoria de Administração e Finanças, e Luís Antônio Rodrigues Hecht, na Diretoria de Gestão de Conhecimento e de Pessoas. Antonio Bernardo e Hecht foram reconduzidos ao cargo. A nova diretoria foi empossada pelo Conselho de Administração.

Antes, tomaram posse os novos membros do Conselho de Administração: Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen; Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes; Secretário-Geral do Ministério da Defesa, Almirante de Esquadra Almir Garnier; Secretário-Geral da Marinha, Almirante de Esquadra Silva Rodrigues; o Diretor Legislativo Alexandre Ribeiro Pereira Lopes, que representa o Ministério da Economia; e Jaqueline Sales, que volta a representar os empregados.

Ao se despedir do Consad, o representante dos empregados Daniel Hirata agradeceu o apoio que recebeu da empresa e disse ter apreendido muito com a experiência. “Para mim foi uma surpresa encontrar um conselho de alto nível, o que me obrigou a estudar muito para tratar das questões discutidas no Consad”, disse Hirata.

Em sua apresentação de despedida do Consad, o Diretor-Presidente Ney Zanella dos Santos agradeceu aos conselheiros, aos empregados e a todos os integrantes da empresa o apoio que teve em sua gestão. “Serei sempre muito grato a toda a equipe que manteve o nosso reator humano aquecido e suprindo, com força e belas ideias, essa nau Amazul. Sem dúvida, minha passagem pela Amazul foi uma das melhores experiências que compartilhei com todos os integrantes da empresa, companheiros de uma inesquecível jornada”, disse.

Além da manifestação dos membros do Consad, que reconheceram o legado ele deixa para a empresa, Zanella recebeu elogios do Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior, em mensagem lida pelo Vice-Almirante Olsen.

Nova diretoria tomou posse durante reunião do Conselho de Administração


Leia a mensagem do Comandante da Marinha do Brasil:
https://www.marinha.mil.br/amazul/sites/www.marinha.mil.br.amazul/files/Carta%20Agradecimento%20V%20Alte%20ZANELLA.pdf

Fonte: Marinha do Brasil

Capitania Fluvial de Santarém retoma ações do projeto “Segurança da Navegação nas Escolas”

17:32

Crianças receberam doações de coletes salva-vidas
 
A Capitania Fluvial de Santarém (CFS) retomou as atividades do projeto “Segurança da Navegação nas Escolas”, dia 4 de abril, na Comunidade de São Ciríaco, região de várzea, localizada a cerca de 20 quilômetros de Santarém-PA. A abertura das ações contou a presença do Prefeito da cidade, Nélio Aguiar.
 
 A CFS enviou instrutores e material didático, a fim de realizar a palestra e reiniciar as atividades durante o primeiro semestre letivo. O projeto busca fomentar nas crianças a importância da utilização dos equipamentos de segurança, visando à salvaguarda da vida humana nos rios. Durante as dinâmicas da palestra, foram doados 35 coletes salva-vidas aos ribeirinhos.
 
O Prefeito de Santarém ressaltou a importância do papel social de salvaguardar vidas. "O projeto vem com êxito mudando essa cultura do risco nossa região. Sempre destacando a importância do uso do colete salva-vidas. Parabenizamos o empenho e a parceria da Capitania Fluvial de Santarém", destacou Nélio Aguiar.
 
Ações
Desde 12 de abril de 2018, a CFS percorre escolas públicas da cidade e região vizinha para apresentar palestras sobre mentalidade de segurança e práticas fluviais seguras na infância, tendo como foco principal o uso de coletes salva-vidas. O projeto foi iniciado a partir de fiscalizações diárias na orla de Santarém e adjacências, constatando a existência da “cultura do risco”, na qual há o hábito de não utilizar coletes salva-vidas nas embarcações.
 
Palestra de conscientização sobre segurança da navegação

Fonte: Marinha do Brasil

Almirante de Esquadra Alipio Jorge assume comando da ESG

07:17


Em cerimônia realizada na manhã do dia 03/04, o General de Exército Décio Luís Schons transmitiu o Comando da Escola Superior de Guerra ao Almirante de Esquadra Alipio Jorge Rodrigues da Silva.
O Ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva presidiu a solenidade, e, em referência elogiosa ao General Schons, afirmou que todos os resultados obtidos são consequência de sua liderança, sempre respaldando suas decisões e estudos sob a ótica da ética, do profissionalismo e do comprometimento.
“Ao longo dos últimos dois anos, o General Schons manteve a ESG totalmente alinhada com os pressupostos do Ministério da Defesa, contribuindo decisivamente para sua projeção em âmbito nacional e internacional. Destaco sua atuação para o fortalecimento do campus Brasília especialmente com a criação do Curso de Altos Estudos em Defesa. A criação do Programa de Pós-Graduação em Segurança Internacional e Defesa constituiu outro importante marco de sua gestão”, registrou o Ministro.
Em suas palavras de despedida, o General Schons cumprimentou todo o efetivo da Escola: “Aqui, muito mais do que ensinar, aprendi. Muito mais que orientar, fui orientado. Por isso agradeço aos homens e mulheres que integram ou integraram a ESG”. O agora antigo Comandante irá chefiar o Departamento de Ciência e Tecnologia, em Brasília.
O Almirante Alipio Jorge, em suas palavras iniciais, afirmou que assume com entusiasmo o cargo de Comandante da Escola Superior de Guerra, “instituição reconhecida como centro de excelência nacional e de referência internacional no campo da defesa e nas suas interações com aspectos atinentes à segurança e ao desenvolvimento nacionais”.
O Almirante é o 46º Comandante da Escola, que completa 70 anos em agosto. Antes de assumir o Comando da ESG, o Almirante Alipio Jorge era o Comandante em Chefe da Esquadra. 
Prestigiaram a cerimônia os Comandantes da Marinha do Brasil, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior, e da Força Aérea Brasileira, Tenente Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, os antigos Comandantes da ESG, Almirante de Esquadra Hernani Goulart Fortuna, General de Exército Paulo Neves de Aquino, Tenente Brigadeiro do Ar Rafael Rodrigues Filho e Major Brigadeiro do Ar Stefan Egon Gracza, além de diversos oficiais generais da ativa e da reserva, autoridades civis, o efetivo da escola e demais convidados.
Em complemento à solenidade de transmissão do cargo, aconteceu a inauguração do retrato do Gen Ex Schons na galeria dos Antigos Comandantes e, em seguida, ele se despediu do efetivo da Escola em solenidade realizada no Pátio de Formaturas da ESG.

Almirante de Esquadra Alipio Jorge
O Almirante de Esquadra Alipio Jorge foi promovido ao posto atual em 25/11/2018. Nascido em 13/11/1959, na cidade do Rio de Janeiro-RJ, é filho de Nair José da Silva e Suely Rodrigues da Silva. Concluiu a Escola Naval em 13/12/1980. Realizou os cursos de: Aperfeiçoamento de Eletrônica para Oficiais, de Comando e Estado-Maior, de Política e Estratégia Marítimas e MBA de Gestão Internacional da COPPEAD / UFRJ.
Durante sua carreira militar teve as seguintes comissões: o Navio-Escola “Custódio de Mello”; Fragata “União”; Navio de Desembarque-Doca “Ceará”; Comando da Força de Fragatas; Imediato da Estação Rádio da Marinha em Brasília; Comandante do Navio-Patrulha Fluvial “Raposo Tavares”; Gabinete do Comandante da Marinha (Assessoria Parlamentar); Comissão Naval Brasileira na Europa; Gerente do Programa de Modernização das Fragatas; Comandante do Navio-Escola “Brasil”; Comandante do Centro de Adestramento “Almirante Marques de Leão”; Chefe do Estado-Maior da Esquadra; Coordenador da Manutenção de Meios da Diretoria-Geral do Material da Marinha; Diretor de Comunicações e Tecnologia da Informação da Marinha; Diretor de Sistemas de Armas da Marinha; Comandante do 4º Distrito Naval e Comandante em Chefe da Esquadra.
Das condecorações com que foi agraciado, destacam-se: Ordem do Mérito da Defesa (Grau de Comendador); Ordem do Mérito Naval (Grau de Grã-Cruz); Ordem do Mérito Militar (Grau de Grande Oficial); Ordem do Mérito Aeronáutico (Grau de Comendador); Ordem do Mérito Judiciário Militar; Ordem do Mérito Ministério Público Militar; Medalha da Vitória; Medalha do Mérito Marechal Cordeiro de Farias; Medalha Militar (passador de platina); e Medalha Mérito Marinheiro (quatro âncoras com passador de prata).
O Almirante Alipio Jorge é casado com a Sra. Mara Teresa Couto Silva. O casal tem duas filhas: Tamara e Maria de Lourdes.
Fonte: ESG - NOTÍCIAS 

Simpósio na Escola de Guerra Naval aborda as políticas nacionais relacionadas ao mar

10:33

O Contra-Almirante (RM1) Marcos Lourenço de Almeida destacou a importância de discutir o tema com a sociedade
 
No dia 29 de março, o Centro de Estudos Político-Estratégicos da Marinha (CEPE-MB), em parceria com a Escola de Guerra Naval (EGN), promoveu o Simpósio “Reflexões sobre as Políticas Nacionais Relacionadas ao Mar”, que teve como base o estudo elaborado pela Fundação do Estudo do Mar (FEMAR), encomendado pela EGN.
 
Na abertura do simpósio, o Contra-Almirante (RM1) Marcos Lourenço de Almeida, coordenador da pesquisa, palestrou sobre “O Brasil e a Economia Azul”, destacando a importância de identificar as deficiências nas políticas em vigor e também a necessidade de discutir com a sociedade essas questões, de modo a ampliar a consciência marítima em vários aspectos, entre eles o socioeconômico.
 
O simpósio, realizado no Auditório Tamandaré, na EGN, contou com a participação do Professor Doutor Luiz Carlos Thadeu Delorme Prado e da Professora Doutora Maria Teresa Leopardi Mello (ambos do PPED/Instituto de Economia da UFRJ), que abordaram o tema “Uma Política Pública do Brasil para o Mar”, apresentando sugestões sobre como formular uma “política pública consistente”. Na sequência, o Professor Doutor João Felipe Rammelt Sauerbronn, da Universidade do Grande Rio,e a Professora Flavia Cupolillo Yamagata, das  Faculdades Integradas Hélio Alonso, discorreram sobre o emprego da Comunicação Social como ferramenta para ampliar a “conscientização da sociedade em relação ao papel do Mar no desenvolvimento sustentável”.
 
Estiveram presentes alunos de graduação e pós-graduação das áreas de Defesa e Relações Internacionais de universidades do Rio de Janeiro, representantes da comunidade marítima e alunos dos cursos de Altos Estudos Militares.


Fonte: Marinha do Brasil

"Na terra, no céu e no mar, voa grande amigo Matusevicius. Vá em paz!!!

10:03


Faleceu na noite de ontem (08.04.2019), Marcos Jorge Matusevicius,  

Assessor Executivo da Praticagem de São Paulo.

Piloto da Aviação Naval da reserva, tinha 57 anos e há 10 como assessor executivo da Praticagem de São Paulo. Foi ajudante de ordens do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Casado com Lina Matusevicius, tinha três filhos: Ana Paula, Lina e Marcos e três netos: Pedro, Giovana e Mateus


Velório aconteceu no  Memorial Necrópole Ecumênica e cerimônia de cremação as 18 horas, com cerimônia da Marinha do Brasil
.....................................................................................................................................................................................


Matu, como era conhecido, tinha um caráter incontestável, com seu jeito calmo, sabia ouvir e respeitar as opiniões.

Especial, iluminado, generoso, transparente, excelente marido, pai, avô. Muitas outras coisas que faziam dele uma pessoa realmente de outro planeta. 

Nos deixou em um sentimento enorme de perda. Mas também deixou em cada um de nós, a tão especial maneira de SER como aprendizado.

Teve como formação base a Aviação Naval da Marinha do Brasil, sempre como 01 da turma.


Foi um dos maiores incentivadores do Programa Amigos do Mar, dando apoio e ideias.

Um grande amigo, daqueles que todos querem ter !!!

Aviação Naval: "Na terra, no céu e no mar, nós fazemos voar!!!"

Vai em paz, voa....meu grande amigo.

Até um dia...




Comandante da Marinha visita estande da Amazul na LAAD

06:26

Comandante da Marinha durante visita ao estande
O Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior, acompanhado de outros almirantes, visitou o estande da Amazul na LAAD Defence & Security 2019 no dia 2 de abril, no Rio de Janeiro-RJ. Eles foram recebidos pelo Diretor-Presidente Ney Zanella dos Santos, pelo Vice-Almirante Antonio Carlos Soares Guerreiro, pelo Vice-Almirante (EN) Francisco Roberto Portella Deiana, pelo Diretor de Administração e Finanças da Amazul, Antonio Bernardo Ferreira, e pelo Diretor de Gestão do Conhecimento e Pessoas da empresa, Luís Antônio Rodrigues Hecht.
No primeiro dia da feira, a mais importante da América Latina na área de defesa e segurança, o estande da Amazul recebeu representantes de várias empresas e instituições.
Os diretores se reuniram com representantes da empresa Weg para tratar do desenvolvimento de motores de ímãs permanentes, que poderão equipar tanto o submarino com propulsão nuclear como atender às necessidades da área de transportes como trens.
O estande, que conta com maquetes do submarino de propulsão nuclear e do reator nuclear, foi elogiado pelos visitantes e dá destaque aos projetos dos quais a empresa participa dentro Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), do Programa Nuclear da Marinha (PNM) e do Programa Nuclear Brasileiro (PNB).
No PNM, a Amazul atua nos projetos para construir, comissionar e operar reator nuclear de potência, totalmente nacional, e para a produção em escala industrial do combustível nuclear. A tecnologia poderá ser empregada para equipar o submarino com propulsão nuclear ou para iluminar uma cidade.
Em relação ao PROSUB, a Amazul está comprometida em buscar parcerias com empresas para aumentar o grau de nacionalização dos submarinos convencionais e com propulsão nuclear, contribuindo também para o fortalecimento da base industrial de defesa. Por meio de acordos de cooperação técnica, ajuda a desenvolver tecnologias como o sistema de gerenciamento integrado e o sistema de combate de submarinos.
A empresa também participa do PNB. Em parceria com a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), é coexecutora do empreendimento do Reator Multipropósito Brasileiro, voltado para pesquisas, testes de materiais e produção de radioisótopos para aplicação em diversas áreas, como indústria, agricultura, meio ambiente e medicina nuclear. Mas a principal missão do RMB é suprir o mercado brasileiro de insumos para a produção de radiofármacos destinados ao diagnóstico e tratamento de doenças como o câncer.
A gestão de conhecimentos faz parte do portfólio de negócios da Amazul, que desenvolveu uma metodologia que está sendo aplicada em unidades da Marinha. O projeto-piloto recebeu o 17º Prêmio Learning & PerformanceBrasil 2018/2019, na categoria Referência Nacional, que reconhece as melhores práticas em aprendizado e performance.
Em 2018, a Amazul foi classificada no primeiro nível do Indicador de governança, junto com 25 seletas empresas como Banco do Brasil e Petrobras. Criado pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, órgão do Ministério do Planejamento, o Indicador de Governança é um instrumento para acompanhar o desempenho das empresas estatais neste quesito.
Amazul apresenta na LAAD projetos de programas estratégicos

Fonte: Marinha do Brasil

Representantes da área de defesa participam de reuniões bilaterias

05:16

As reuniões bilaterais com autoridades da área de defesa de países que visitam a LAAD Defence & Security tiveram continuidade no segundo dia da feira internacional. No evento, que prossegue até a sexta-feira (05), o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, promoveu reuniões bilaterais com representantes dos Emirados Árabes, da Guatemala, da Zâmbia e da Argentina.
esta imagem não possui descrição

O primeiro encontro da tarde foi com o diretor executivo de Indústria e Desenvolvimento de Defesa dos Emirados Árabes Unidos, Major General Ishaq Saleh Al Baloushi. Os dois trataram de cooperação na área de defesa entre os seus países, bem como abordaram a possibilidade de parceria estratégica na indústria de defesa.
Azevedo foi convidado pelo General Al Baoushi a visitar os Emirados Árabes, bem como estendeu o convite para que oficiais brasileiros participem de cursos de estado maior no país asiático. Ao final do encontro, o ministro brasileiro entregou ao visitante um livro de fotografias com obras do artista brasileiro Cândido Portinari.
esta imagem não possui descrição

Outro exemplar do livro foi entregue por Azevedo ao ministro da Defesa da Guatemala, General Luis Ralda. Há mais de 20 anos Brasil e Guatemala mantém intercâmbios com o envio e o recebimento de militares para jornadas de estudos. Na reunião que tiveram na tarde desta quarta-feira (03), os dois ministros afirmaram que pretendem intensificar as ações nas áreas de defesa, cooperação e na capacitação de pessoal, com a realização de cursos.
Eles lembraram que, assim como o Brasil, a Guatemala participa de operações de paz. As tropas guatemaltecas, inclusive, atuam subordinadas ao General de Exército brasileiro, Elias Rodrigues Martins Filho, Force Commander da Missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo (MONUSCO).
esta imagem não possui descrição

Em seguida, o ministro da Defesa brasileiro recebeu o seu homólogo da Zâmbia, Davis Chama. Na oportunidade, eles conversaram sobre manter as boas relações entre os dois países e destacaram a intenção de intensificar o intercâmbio na área de defesa.
esta imagem não possui descrição

Na última reunião do dia, Azevedo conversou com o ministro da Defesa da Argentina, Oscar Raúl Aguad. Eles enfatizaram que os dois países vizinhos têm interesse em ampliar a cooperação e desenvolver parcerias em projetos de defesa em setores como o naval e o aeroespacial, bem como em relação ao Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras, o Sisfron. Os dois ministros também concordaram em intensificar a parceria em projetos estratégicos, como na fabricação KC-390, o novo avião cargueiro produzido pela Embraer.
Por Margareth Lourenço e Viviane Cardoso
Fotos: Tereza Sobreira/MD
Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa 
(61) 3312-4071

12ª Edição da Feira Internacional de defesa e segurança iniciou no Rio de Janeiro

17:11

esta imagem não possui descrição
Rio de Janeiro, 02/04/2019 - A cerimônia de abertura da 12ª edição da LAAD -feira de defesa e segurança, na manhã desta terça-feria, foi presidida pelo vice-presidente da República, Hamilton Mourão.
Para ele, esta é uma oportunidade que contribui para expansão de um dos setores da indústria nacional. Desde a primeira edição, o Brasil é anfitrião dessa feira que que reúne destacados gestores, empresários e investidores de negócios em defesa do mundo.


Em discurso, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, afirmou que a indústria de defesa é essencial para "preservar, manter e aprimorar a capacidade operacional das Forças Armadas em qualquer país". Ao destacar os principais projetos estratégicos de defesa, o ministro apontou a importância para economia. "A LAAD oferece uma oportunidade para articular negociações comerciais e fomentar debates acadêmicos sobre as prioridades do setor", disse.
Também estiveram presente na cerimônia, o secretário geral do Ministério da Defesa, almirante Almir Garnier, o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas substituto, brigadeiro Carlos de Almeida Baptista Junior, o comandante a Marinha, Ilques Barbisa, o comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, o comandante da Aeronáutica, Antonio Carlos Moretti Bermudez, o governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel e o prefeito da cidade do RJ, Marcelo Crivella.
De acordo com o diretor da Clarion Brasil, Sérgio Jardim, são 135 delegações oficiais e 66 países participantes na feira. Durante os quatro dias, estarão expostas mais de 450 marcas nacionais e internacionais, e são esperadas mais de 38 mil visitantes.




esta imagem não possui descrição

A feira internacional de Defesa e Segurança que ocorre de 2 a 5 de abril no Riocentro, apresenta as últimas novidades em soluções tecnologias, equipamentos e serviços para toda a cadeia de defesa, segurança pública e corporativa.
Assinatura
Após a abertura da feira, ocorreu a solenidade da assinatura do convênio para construção de quatro corvetas da Classe Tamandaré. No consórcio Águas Azuis, foram selecionadas como a melhor oferta as empresas Embraer e Atech, em parceria estratégica com a alemã Thyssenkrupp Marine System. O Comandante da Marinha do Brasil, Almirante Ilques Barbosa, destacou que após o longo e árduo processo de seleção "esse é um momento especial para a Marinha".
Acesse o discurso de abertura do Ministro da Defesa, Fernando Azevedo.
Por Júlia Campos
Fotos: Alexandre Manfrim e Tereza Sobreira
Assessoria de Comunicação Social (Ascom) 
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071

Amazul apresenta na LAAD projetos nucleares para programas estratégicos

08:08

Estande da Amazul na LAAD 2019
A Amazul (Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A.), empresa de tecnologia, gestão de conhecimento, inovação e projetos de engenharia na área nuclear, apresenta os projetos dos programas estratégicos de que participa em seu estande na LAAD – Defence & Security 2019, que reúne cerca de 450 empresas e instituições no Riocentro, Rio de Janeiro, de 2 a 5 de abril.
A Amazul foi constituída em 2013 para promover, desenvolver, transferir e manter tecnologias sensíveis às atividades do Programa Nuclear da Marinha (PNM), Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) e Programa Nuclear Brasileiro (PNB). Dentro do PNM, atua nos projetos para construir, comissionar e operar reator nuclear de potência, totalmente nacional, e para a produção em escala industrial do combustível nuclear. A tecnologia poderá ser empregada tanto para equipar o submarino com propulsão nuclear quanto para iluminar uma cidade.
Em relação ao PROSUB, a Amazul está comprometida com a busca de parcerias com empresas para aumentar o grau de nacionalização dos submarinos convencionais e com propulsão nuclear, contribuindo também para o fortalecimento da base industrial de defesa. Por meio de acordos de cooperação técnica, ajuda a desenvolver tecnologias como o sistema de gerenciamento integrado e o sistema de combate de submarinos.
A empresa também participa do PNB. Em parceria com a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), é coexecutora do empreendimento do Reator Multipropósito Brasileiro, voltado para pesquisas, testes de materiais e produção de radioisótopos para aplicação em diversas áreas, como indústria, agricultura, meio ambiente e medicina nuclear. Mas a principal missão do RMB é suprir o mercado brasileiro de insumos para a produção de radiofármacos destinados ao diagnóstico e tratamento de doenças como o câncer.
A gestão de conhecimentos faz parte do portfólio de negócios da Amazul, que desenvolveu uma metodologia que está sendo aplicada em unidades da Marinha. O projeto-piloto recebeu o 17º Prêmio Learning & Performance Brasil 2018/2019, na categoria Referência Nacional, que reconhece as melhores práticas em aprendizado e performance. A empresa concorreu com iniciativas de organizações como Claro-Brasil, Serasa Experian, Bayer e Bradesco.
Desde o início, a gestão da Amazul é orientada por boas práticas de governança corporativa comparáveis às de organizações listadas em bolsa. Em 2018, foi classificada no primeiro nível do Indicador de governança, junto com 25 seletas empresas como Banco do Brasil e Petrobras. Criado pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, órgão do Ministério do Planejamento, o Indicador de Governança é um instrumento para acompanhar o desempenho das empresas estatais neste quesito.
Com estrutura enxuta, a Amazul tem cerca de 1.850 empregados, 90% deles voltados para as atividades-fim da empresa, atuando nos programas estratégicos.

Fonte: Marinha do Brasil

Marinha do Brasil participa da 12ª edição da LAAD

08:03

Presidente em exercício, Hamilton Mourão, durante a abertura da Feira
 
A maior feira da América Latina em Segurança e Defesa, LAAD Defence & Security, teve início nesta terça-feira, dia 2, no Riocentro, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O Presidente em exercício, Hamilton Mourão, realizou a abertura oficial do evento, que acontece até o dia 5. São esperados cerca de 37 mil visitantes no local, que conta com mais 450 expositores, entre eles a Marinha do Brasil (MB), além de 183 delegações oficiais.
 
A MB está presente com um estande de aproximadamente 288 metros quadrados, onde apresenta seus projetos estratégicos, entre eles o Programa de Desenvolvimento de Submarinos. No local, os visitantes ainda podem conferir as lanchas blindadas da Marinha, os simuladores de passadiço e de paraquedas e outros meios navais e aeronavais.
 
Estande da Marinha do Brasil na LAAD
 
Durante a abertura da feira, além da presença do Presidente em exercício, Hamilton Mourão; do Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva; e do Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior, foi assinada a declaração da melhor oferta com o consórcio Águas Azuis para o projeto de obtenção das Corvetas Classe “Tamandaré”.
Diretor-Geral do Material da Marinha, Almirante de Esquadra Caroli,
durante a assinatura do contrato

Fonte: Marinha do Brasil