Amazônia é tema de workshop em Washington

13:04



As dimensões científicas, sociais e econômicas do desenvolvimento da Amazônia serão debatidas por pesquisadores do Brasil e dos Estados Unidos em um evento em Washington, na próxima segunda-feira (24/09).


O workshop Scientific, Social and Economic Dimensions of Development in the Amazon é organizado pela FAPESP em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e o Wilson Center. O evento é uma continuação de outro com o mesmo título, realizado em 16 de agosto em Manaus.


Os principais objetivos são divulgar pesquisas financiadas pela FAPESP sobre o bioma amazônico e discutir de modo interdisciplinar os fatores científicos, sociais e econômicos do desenvolvimento da Amazônia.


Serão explorados nos debates o funcionamento ecológico, a biodiversidade e os aspectos climáticos e socioeconômicos associados ao atual projeto de desenvolvimento amazônico. Além disso, serão discutidas as iniciativas empresariais e de organizações não governamentais de pesquisas, que têm tido papel importante no conhecimento dos processos que afetam o desenvolvimento da Amazônia.


Os palestrantes confirmados são Tom Lovejoy (George Mason University), Rita Mesquita (Inpa), Celso von Randow (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Paulo Artaxo (Instituto de Física da USP), Douglas Morton (Nasa Goddard Space Flight Center), José Marengo (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), Gustavo Fonseca (Banco Mundial) e Fábio Abdala (Alcoa Foundation).


Mais informações: www.fapesp.br/eventos/amazon-workshop. 


Fonte: FAPESP

Comando do 6º Distrito Naval recebe visita do “Programa Calha Norte”

12:50

(Da esq. para dir.:) Brigadeiro do Ar Dantas; Contra-Almirante Arentz; e General de Divisão Forini com a Lancha “Excalibur” ao fundo
A Comitiva do “Programa Calha Norte” foi recebida, no dia 12 de setembro, no Comando do 6º Distrito Naval (Com6ºDN), pelo Contra-Almirante Carlos Eduardo Horta Arentz.
O grupo, integrado por 17 militares, entre eles o Diretor do Programa, Brigadeiro  Roberto de Medeiros Dantas, e o General de Divisão Gerson Forini, participou de uma palestra no auditório do Com6ºDN; assistiu a uma apresentação, no Comando da Flotilha de Mato Grosso, da recém-construída Lancha “Excalibur”; e verificou as reformas realizadas no Hospital Naval de Ladário.
O Programa Calha Norte tem o propósito de promover a ocupação e o desenvolvimento ordenado e sustentável da região amazônica, abrangendo 379 municípios, distribuídos em oito estados: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul (faixa de fronteira), Pará, Rondônia e Roraima.

Fonte: Marinha do Brasil

Fragata “Liberal” é o novo capitânia da Força-Tarefa Marítima da UNIFIL

12:48

Passagem do Pavilhão da ONU da Fragata “Independência” para a Fragata “Liberal”
 
Em 15 de setembro, durante a cerimônia de Handover of Flag Ship, a Fragata “Liberal” tornou-se, pela quarta vez, o navio capitânia da Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-UNIFIL), em substituição à Fragata “Independência”, que concluiu com êxito um período de seis meses na missão.
 
A FTM-UNIFIL foi criada em 15 de outubro de 2006, em atendimento à Resolução 1701 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, por solicitação do governo libanês, tendo a peculiaridade de ser a única Força Naval componente de missão de paz da ONU, e vem, desde então, executando as tarefas de Operações de Interdição Marítima e de treinamento da Marinha Libanesa. A FTM-UNIFIL possui um Estado-Maior multinacional e seis navios de diferentes nacionalidades: Alemanha, Bangladesh, Brasil, Grécia, Indonésia e Turquia, além de dois helicópteros orgânicos: um Super Lynx AH-11A, a bordo da Fragata “Liberal” e um Dauphin AS 365, a bordo da Corveta “Usman Harun”, da Marinha da Indonésia.
 
A cerimônia foi presidida pelo Comandante da FTM-UNIFIL, Contra-Almirante Eduardo Machado Vazquez, e contou com as presenças do Chefe do Estado-Maior do Comando de Operações Navais, Vice-Almirante Wladmilson Borges de Aguiar, do Subchefe de Operações de Paz do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Contra-Almirante (FN) Rogério Ramos Laje e do Head of Mission/Force Commander da UNIFIL, o Major-General Stefano Del Col, que emprestou um brilho especial ao evento, quando dirigiu suas palavras de agradecimento às tripulações, enaltecendo o profissionalismo, a dedicação e o trabalho que vem sendo realizado pelos marinheiros brasileiros nesses oito anos de participação da Marinha do Brasil na missão de paz UNIFIL; além da presença de diversas personalidades civis e militares locais e de países integrantes da missão.
 
Force Commander da UNIFIL dirige palavras de agradecimento às tripulações

Fonte: Marinha do Brasil

Comando do 4º Distrito Naval visita instalações de pesquisa da Universidade de São Paulo

12:45

Vice-Almirante Edervaldo e Capitão de Mar e Guerra Dutra
foram recebidos por professores na USP
 
No dia 11 de setembro, o Comandante do 4º Distrito Naval, Vice Almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, acompanhado do Capitão dos Portos do Maranhão, Capitão de Mar e Guerra Marcio Ramalho Dutra e Mello, visitou as instalações de pesquisa da Universidade de São Paulo (USP), voltadas para as ciências do Mar.
 
A convite da Empresa Vale que, tanto quanto a Marinha, tem forte parceria com a universidade, principalmente nos estudos da movimentação dos Navios Mercantes na Baía de São Marcos, em São Luís-MA, em particular no Terminal Marítimo da Ponta da Madeira (TMPM), foram visitadas as instalações da Fundação Centro Tecnológico de Hidráulica (FTCH), do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e do Tanque de Provas Numérico (TPN).
 
Na companhia dos representantes do TMPM, o Gerente Geral de Operações Walter Pinheiro, o Gerente Geral de Programação, José Benedito Valentin, e o Chefe do departamento de Operações Portuárias, Augusto Magalhãesa visita teve início na FTCH. Em seguida, foram apresentadas as oficinas de calibração de modelos físicos de navios, em escala reduzida, e a reprodução da baía de São Marcos, onde foi possível manobrar com um Navio Graneleiro no Simulador Analógico de manobras.
 
A visita ao IPT foi conduzida pelo professor Dr. Carlos Padovezi, que apresentou a histórica ligação do Instituto com a Marinha do Brasil, em especial os estudos de Engenharia Naval que, por opção da Marinha, preferiu associar-se à Escola Politécnica da USP, exercendo suas atividades desde 1955. Em seguira, foi visitado o Tanque de Provas do Instituto, com sua extensão de 240 metros e largura de seis metros, no qual são testados fisicamente vários modelos em escala, incluindo projetos consagrados da Marinha do Brasil.
 
Por fim, a visita ao TPN permitiu conhecer um dos simuladores de navios mais completos do País, utilizado para análises de várias empresas e pela Marinha do Brasil, para verificação em tempo real de riscos à Segurança da Navegação e eventuais interferências ao Ordenamento do Tráfego Aquaviário, sempre que há qualquer mudança nas características dos Portos ou Navios-tipo de uma determinada região.

Fonte: Marinha do Brasil

Comando do 4º Distrito Naval convida cantora Fafá de Belém para participar do Círio Fluvial de Nazaré 2018 a bordo de Navio da Marinha

17:21

Cantora Fafá de Belém e Vice-Almirante Edervaldo na sede do Com4ºDN
 O Comando do 4º Distrito Naval (Com4ºDN) recebeu, no dia 7 de setembro, a visita da cantora Fafá de Belém para convidá-la para participar do Círio Fluvial 2018 a bordo do Navio Hidroceanográfico (NHo) “Garnier Sampaio” que realiza o translado da Santa da cidade de Icoaraci-PA ao Cais da Escadinha, em Belém-PA. No encontro, estiveram presentes o Comandante do 4º Distrito Naval, Vice-Almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, e o Comandante do Navio, Capitão de Corveta Jonathas Diniz Vieira Coelho.

“Esta é a primeira vez que vou participar do Círio de Nazaré a bordo de um navio da Marinha. É uma honra muito grande. Eu tinha este sonho desde pequena e, hoje, vou poder realizá-lo”, revelou a cantora Fafá de Belém.
Fafá de Belém é presenteada com
camisa e boné da Marinha do Brasil

O Círio de Nossa Senhora de Nazaré é uma das maiores festas religiosas do mundo e as comemorações com auxílio da Marinha vão ocorrer nos dias 13 e 14 de outubro, na cidade de Belém-PA. O Com4ºDN vai prestar apoio logístico e segurança para a organização do evento.

Desde 1997, a Marinha é um dos órgãos que contribui para segurança das pessoas durante a procissão terrestre, por exemplo, criando um cordão humano de isolamento para preservar a imagem e dar continuidade ao andamento da romaria. A partir de 1999, a Marinha passou a ajudar no Círio Fluvial, coordenando o tráfego aquaviário e impedindo a ocorrência de acidentes entre as embarcações.

Fonte: Comunicação  4º Distrito Naval 


GRANDES PROJETOS DE COOPERAÇÃO NO ATLÂNTICO SUL

17:12

O Acadêmico Edmo Campos apresentou projetos relacionados à área de oceanografia no evento Grandes Projetos de Cooperação Internacional da Ciência Brasileira, em 12/9, na sede da ABC. O evento foi organizado em parceria com a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Envolvido no projeto SAMOC  – The South Atlantic Meridional Overturning Circulation -, ele iniciou sua apresentação abordando o aquecimento global e seu impacto sobre as geleiras do Ártico. “O aquecimento não para e está causando o derretimento das camadas de gelo, que estão afinando. Cada pequeno aumento de temperatura gera uma quantidade imensa de água indo para os oceanos. O resultado é o aumento do nível do mar. E a Groenlândia também está subindo um pouco”, alertou Campos, que é físico com doutorado em meteorologia e oceanografia.


O oceano Atlântico é o único oceano que transfere o excesso de calor do Sul para o Norte. Os outros, como o Índico e o Pacífico, transferem calor do Equador em direção aos polos. O sistema climático pode ser afetado, especialmente se houver maior transporte de sal do Sul para o Norte.

E quais as consequências disso? Segundo Campos, um desequilíbrio entre os polos e a região equatorial, que é mais aquecida, pode provocar mudanças abruptas no clima.


A boia brasileira Atlas Guariroba

O especialista conta que até 1990, o Atlântico Sul era uma das regiões menos estudadas entre os oceanos do mundo. Neste período, um grupo de cientistas passou a se dedicar ao seu estudo. Em 2007, foi criado o SAMOC, programa dedicado a ampliar o conhecimento sobre a circulação de água na região. Sensores próximos do fundo procuram quantificar com mais precisão a contribuição da circulação abissal ao fluxo de calor meridional, que ocorre através das fronteiras profundas do Canal de Vema.

O SAMOC abriga diversos sub-projetos, conduzidos por uma colaboração entre instituições do Brasil, Argentina, África do Sul, EUA e Europa. O objetivo principal é estudar e monitorar os fluxos meridionais na latitude 34.55. As atividades incluem pesquisas oceanográficas em navios de alguns dos países participantes, assim como a implantação de uma variedade de plataformas de observação altamente sofisticadas. A contribuição do Brasil inclui o desenvolvimento do estado-da-arte de instrumentos oceanográficos. O programa está previsto para ser desenvolvido entre 2017 e 20122, envolvendo 47 participantes de 12 países.

Fonte: Academia Brasileira de Ciências

Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral realiza primeira Vistoria de Segurança da Aviação dinâmica no PHM “Atlântico”

13:54

Vistoria de Segurança da Aviação dinâmica e Recepção ao
Porta-Helicópteros Multipropósito “Atlântico”
 
O 2º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (EsqdHU-2), empregando dois helicópteros UH-15, participou, no período de 22 a 25 de agosto, da Vistoria de Segurança da Aviação (VSA) dinâmica e Recepção ao Porta Helicópteros Multipropósito (PHM) “Atlântico”.
 
As aeronaves “Pégasus” N-7201 e N-7202 participaram de uma série de exercícios e manobras da VSA dinâmica, as quais prepararam as tripulações para a chegada do PHM. Entre as manobras destacam-se a qualificação da primeira dupla de aviadores navais em pouso a bordo diurno do “Atlântico” e a manobra de dobragem das pás para pernoite no convoo. Também se destaca a operação de três modelos diferentes de aeronaves: IH-6B, SH-16 e UH-15, e controle de uma UH-12 em voo.
 
Destacamento Aéreo Embarcado

Fonte: Marinha do Brasil

Diretoria de Aeronáutica da Marinha assina Acordo de Compensação de Offset

13:52

Assinatura do Acordo de Compensação
 
Foi concluída, no dia 12 de setembro, a assinatura do Acordo de Compensação (Offset) entre a Marinha do Brasil, representada pela Diretoria de Aeronáutica da Marinha (DAerM) e as empresas Elbit Systems of America (ESA), representada pela M7 Aerospace, e Elbit Systems (ESL).
 
O acordo está vinculado ao Programa de Desenvolvimento do Projeto de Modernização das Aeronaves Carrier Onboard Delivery (COD)/Air-to-Air Refuelling (AAR), que serão capazes de realizar missões de apoio logístico, compreendendo o transporte de material e pessoal; o lançamento de paraquedistas; e, principalmente, o reabastecimento em voo das aeronaves AFI-1B/C, modernizadas na Embraer, contribuindo, junto com o radar 997 (ARTISAN) do PHM “Atlântico”, para a ampliação da capacidade de defesa aérea de uma Força Naval ou de Fuzileiros Navais.
 
O Acordo de Offset do Programa COD/AAR terá como empresa nacional beneficiária a AEL Sistemas, sediada em Porto Alegre–RS. Engloba também o desenvolvimento de um Treinador Baseado em Computador (Computer Based Training – CBT), a ser utilizado pelo futuro Esqd VEC-1; um Treinador de Aviônica (Avionics Trainer – AVT), a ser utilizado pelo Centro de Instrução e Adestramento Aeronaval Almirante José Maria do Amaral Oliveira; a implantação de um Laboratório de Integração de Sistemas (System Integration Lab – SIL), na Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia; e a Transferência de Tecnologia para a Produção e Manutenção dos Equipamentos de Aviônica, na AEL Sistemas, equivalendo a uma compensação Comercial, Industrial e Tecnológica para o Setor de Defesa Brasileiro em cerca de U$ 110 milhões.
 

  Painel da Aeronave KC-2 Modernizada

Fonte: Marinha do Brasil
 

Dia Marítimo Mundial 2018 - IMO

16:27

A IMO é um agência especializada da ONU responsável pelo estabelecimento de padrões internacionais visando à proteção e segurança do transporte marítimo e à prevenção da poluição do meio ambiente marinho por navios;

 Adotada em 6 de março de 1948, a convenção internacional que instituiu a IMO somente entrou em vigor em 1958, tendo a nova organização se reunido pela primeira vez no ano seguinte. Hoje, congregando 173 estados membros, 65 outras organizações intergovernamentais com as quais mantém acordos de cooperação em assuntos de interesse comum e 77 organizações não governamentais com status consultivo, a IMO é, inegavelmente, a maior fonte de regulamentação do transporte marítimo internacional, abrangendo, dentre outros aspectos: projeto, construção, aparelhamento, tripulação, operação e reciclagem de navios; requisitos mínimos para capacitação de tripulantes; considerações sobre o embarque de cargas e de produtos perigosos, a fim de garantir que esse setor vital, responsável por mais de 80% do comércio global em volume e mais de 70% em valor, se mantenha seguro, protegido, ambientalmente adequado e eficiente do ponto de vista energético.

  O Brasil é membro da IMO desde 1963 e, desde 1967, integra o Conselho, para o qual tem sido sucessivamente reeleito na categoria “B”, que reúne dez dos estados membros com maior interesse no comércio marítimo internacional.

Fonte: Marinha do Brasil
Delegacia da Capitania do Portos em Angra dos Reis

..................................................................................................................................................................................................................................

About IMO 2018 in site da http://www.imo.org



Práticos Argentinos completam - Curso de Atualização para Práticos (ATPR),

13:54

Após a troca de experiência com os amigos angolanos e mexicanos, foi a vez de os colegas argentinos participarem do Curso de Atualização para Práticos (ATPR), organizado pelo Conapra para todos os Práticos Brasileiros por delegação da Autoridade Marítima.


Claudio Domingo Tubio, presidente da Cámara de Actividades de Practicaje y Pilotaje de la República Argentina (CAPP), e Claudio Nahuel Venturini integraram a turma 08/2018 do ATPR.

Obrigatório a cada cinco anos no Brasil e com certificação da Marinha, o curso tem sua excelência reconhecida mundialmente para superar os desafios da Praticagem e manter o ótimo nível de segurança da navegação. Por isso, vem atraindo cada vez mais o interesse desde a sua apresentação no Fórum Latino-Americano de Práticos, em Buenos Aires, pelo Diretor Técnico do Conapra, Prático Porthos Lima.

Um protocolo com a CAPP foi assinado, nesta quinta-feira (6/9), pelo Diretor Financeiro, Prático João Bosco, e prevê a participação no ATPR de dois práticos argentinos por semestre, até 31 de dezembro de 2019, data prevista para o final do terceiro ciclo de atualização.

Entre 2011 e 2014, cinco angolanos cursaram o ATPR. Em julho, foram dois mexicanos, por meio de acordo cooperação técnica semelhante.

– Este acordo é mais uma das ações de aproximação e união das praticagens latino-americanas, com o objetivo de consolidar e valorizar o serviço de Praticagem como ferramenta de segurança da navegação em seus países – afirmou Bosco.

O presidente da CAPP destacou a importância da assinatura não só para a Argentina, mas para toda a América Latina, a partir da troca de conhecimentos e experiências que resultam em maior aprimoramento das praticagens:


– Conhecer e compartilhar nossos problemas e realidades ajudará a servir nossos países da maneira que a população exige, com todo o profissionalismo que empenhamos convencidos de que os práticos, sendo altamente qualificados no controle da segurança, têm o dever e a obrigação de preservar o patrimônio mais valioso, o meio ambiente.

Palavras do presidente da CAPP:

“La importancia de la firma del Protocolo de Cooperación con Conapra se enmarca em la importancia que representa para Argentina, pero también para el resto de America Latina el intercambio de conocimientos y fundamentalmente experiencias que redundaran en un enriquecimiento y mayor profesionalismo de nuestros practicajes. Conocernos y compartir nuestras realidades y problemas, creo, nos ayudará a poder servir a nuestros respectivos países de la forma que nuestras poblaciones requieren con profesionalismo en el cual invertimos convencidos que los prácticos como profesionales altamente calificados en el control de la seguridade tienen el deber y la obligacion para con la comunidad de preservar el patrimônio más valioso, la protección del medioambiente. Felicito el personal de Conapra por el compromisso en el camino para la consecución de tan preciado fin.”

Fonte: Praticagem do Brasil




Delegação do Curso de Estado-Maior da Escola Superior de Guerra da Colômbia visita a Escola de Guerra Naval

07:01

Integrantes da Delegação da Colômbia e
 o Diretor da Escola de Guerra Naval
 
No dia 3 de setembro, a Escola de Guerra Naval (EGN) recebeu uma delegação do Curso de Estado-Maior Conjunto da Escola Superior de Guerra da República da Colômbia (ESDEGUE), composta pelo Brigadeiro-General Fernando León Losada Montoya e oficiais-alunos da instituição. Também integrou a comitiva o Adido Aeronáutico da Colômbia, Coronel Lincoln Marcel Parada Galvis.
 
Inicialmente, os militares assistiram a uma apresentação institucional sobre a Escola de Guerra Naval, que abordou a estrutura e o funcionamento dos cursos de carreira, as atividades desenvolvidas por cada Área de Estudo, a atuação do Centro de Jogos de Guerra e o Programa de Pós-Graduação em Estudos Marítimos (PPGEM), destinado a militares e civis. Também foi realizada uma apresentação da ESDEGUE pelo Major Johnny López Giraldo, da Força Aérea Colombiana.
 
Na sequência, o Diretor da EGN, Contra-Almirante Sergio Fernando de Amaral Chaves Junior, percorreu com os integrantes da delegação as instalações da EGN.  A visita integrou a programação acadêmica da ESDEGUE, visando à prática Geoestratégica Internacional.
 
Entre os setores visitados, os oficiais da comitiva conheceram
 o Centro de Jogos  de  Guerra
Fonte: Marinha do Brasil

Capitania dos Portos da Amazônia Oriental inaugura novo espaço do Departamento de Segurança do Tráfego Aquaviário em Belém-PA

06:59

Militares do Comando do 4º Distrito Naval e da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental no novo espaço
 
No dia 30 de agosto, a Capitania dos Portos da Amazônia Oriental (CPAOR) inaugurou as novas instalações do Departamento de Segurança do Tráfego Aquaviário da CPAOR, em Belém-PA. A obra teve como propósito otimizar o espaço físico do local, utilizando o conceito de arquitetura corporativa, e proporcionar aos militares um ambiente de trabalho mais agradável.
 
O evento contou com a presença do Comandante do 4° Distrito Naval, Vice-Almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho. Para a obra, a capitania teve o apoio das empresas das Zonas de Praticagem 1 e 3, que estão na jurisdição da CPAOR.
 
Nova instalação da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental

Fonte: Marinha do Brasil

ANTAQ promove seminário e lança estudo sobre a Hidrovia Paraguai-Paraná

12:09

O evento acontece no dia 18 próximo, das 9h às 12h, no auditório da sede da ANTAQ, em Brasília.



A Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ irá realizar, em 18 de setembro próximo, das 9h às 12h, no auditório da sua sede, em Brasília, o Seminário sobre a Hidrovia Paraguai-Paraná. Durante o evento, será lançado o Estudo da Prática Regulatória, Vantagens Competitivas e Oferta e Demanda de Carga entre os Países Signatários do Acordo da Hidrovia Paraguai-Paraná.
Elaborado em parceria pela ANTAQ e a Universidade Federal do Paraná (UFPR), o estudo apresenta-se como uma ferramenta para auxiliar os governos dos países signatários do acordo da hidrovia, em especial o brasileiro, a dirimir eventuais assimetrias, notadamente aquelas de caráter regulatório.
As inscrições para o seminário são gratuitas e podem ser feitas até o dia 14 de setembro pelo e-mail: cerimonial@antaq.gov.br. Mais informações pelos telefones (61) 2029-6516 / 2029-6520.
Programação do seminário
A partir das 8h30 – Credenciamento
9h – Abertura, com pronunciamento do diretor-geral da ANTAQ, Mário Povia, e exposição inaugural sobre o Estudo pelo diretor da ANTAQ, Adalberto Tokarski
9h30 – Apresentação do Estudo: palestra sobre o Eixo de Infraestrutura do prof. Eduardo Ratton, superintendente do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura – ITTI/UFPR, palestra sobre o Eixo Mercado das engªs. Flávia Aline Waydzik e Renata Correa, do Corpo Técnico do ITTI/UFPR, e palestra sobre o Eixo Regulatório do dr. Ruy Zibetti, do Jurídico e Relações Institucionais do ITTI/UFPR
11h30 – Conclusões finais, com palestra do superintendente de Desempenho, Desenvolvimento e Sustentabilidade da ANTAQ, Samuel Cavalcanti
12h – Encerramento, com o pronunciamento do diretor da ANTAQ, Francisval Mendes
Serviço
Evento: Seminário sobre a Hidrovia Paraguai-Paraná e lançamento do Estudo da Prática Regulatória, Vantagens Competitivas e Oferta e Demanda de Carga entre os Países Signatários do Acordo da Hidrovia Paraguai-Paraná
Data e horário: 18/09/2018, das 9h às 12h
Local: Auditorio da ANTAQ – SEPN 514 – Edifício ANTAQ – Brasília – DF