Nova diretora destaca qualidade e excelência do Instituto Oceanográfico

12:14


Uma apresentação musical de alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) deu o tom ao início da cerimônia de posse da nova diretora e do novo vice-diretor do Instituto Oceanográfico (IO), Elisabete de Santis Braga da Graça Saraiva e Paulo Yukio Gomes Sumida.
A solenidade, que contou com a presença de dirigentes da Universidade, ex-diretores, alunos, professores e funcionários do IO, foi realizada no dia 30 de novembro, no Auditório Professor Dr. Plínio Soares de Almeida, localizado na sede do Instituto.
Em seu discurso, a nova diretora falou sobre sua trajetória acadêmica e profissional na Universidade, desde que ingressou no curso de Ciências Biológicas, no Instituto de Biociências (IB), em 1979. Elisabete contou que seu primeiro contrato de trabalho na USP foi para o cargo de técnico de laboratório, em 1984, tornando-se professora em 1989.
A dirigente também destacou a “parceria com o professor Paulo Sumida para conduzir o IO com orgulho, responsabilidade e dedicação. O Instituto é uma Unidade pequena em tamanho, mas grandioso pela qualidade de seus professores, funcionários e alunos”.
Em seguida à apresentação da diretora, houve o descerramento do quadro do professor Frederico Pereira Brandini, diretor do IO no período de 2013 a 2017, que passará a integrar a Galeria de Diretores da Unidade.
O reitor Marco Antonio Zago ressaltou que “os dirigentes são os legítimos representantes da comunidade universitária, pois foram eleitos por um processo democrático estabelecido em nosso Estatuto e em nosso Regimento. Por isso, este momento é uma oportunidade para a reconciliação de todos diante daqueles que a maioria escolheu. Na USP, não deve haver situação ou oposição, mas sim um alinhamento de ideias em benefício da Universidade”, afirmou.
Quem são
A nova diretora, Elisabete de Santis Braga da Graça Saraiva, é professora titular do Departamento de Oceanografia Física, Química e Geológica do IO. Possui bacharelado e licenciatura em Ciências Biológicas, mestrado em Oceanografia, todos pela USP, e doutorado-sanduíche em Oceanografia pela USP e pela Université de Bretagne Occidentale. Fez pós-doutorado no Institut de Recherche pour le Développement, na Université Pierre et Marie Curie e no Institut Universitaire Européen de la Mer.
É pesquisadora do IO desde 1985 e especialista em ciclos biogeoquímicos nos oceanos e bioquímica marinha. Foi diretora do Museu de Ciências da USP por três mandatos consecutivos, no período de 2004 a 2010. Tem experiência na área de Oceanografia Química, atuando, principalmente, nos seguintes temas: nutrientes, ciclo do carbono, oceanografia química, poluição e metais pesados. Possui cerca de 50 mil milhas náuticas navegadas em expedições científicas.
Paulo Yukio Gomes Sumida, o novo vice-diretor, obteve o doutorado na Universidade de Southampton e fez o pós-doutorado na Universidade do Havaí. Ingressou na USP como professor assistente em 2000. Já trabalhou com vários tópicos relacionados à ecologia dos organismos bentônicos das águas profundas em diferentes bacias oceânicas, como o Atlântico Norte e do Sul e o Golfo do México. Participou de mais de 40 cruzeiros oceanográficos. Atualmente, realiza pesquisa nas áreas de fauna de ambientes de redução, recifes de corais de águas profundas e nódulos e crostas polimetálicos.
Fonte: Jornal da USP

Diretor-geral da OIM pede migração segura em um mundo em constante movimento

14:47

Barco transporta migrantes e refugiados no Mediterrâneo. Foto: ACNUR/L.Boldrini
Barco transporta migrantes e refugiados no Mediterrâneo.
Foto: ACNUR/L.Boldrini
O diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações (OIM), William Lacy Swing, fez um chamado urgente a favor de uma “migração segura em um mundo em constante movimento”, no Dia Internacional dos Migrantes, celebrado nesta segunda-feira (18).
Para ele, “enquanto vivemos em uma época na qual uma elite privilegiada considera a mobilidade mundial um direito virtualmente inato, tal direito é negado a muitos outros que estão presos em uma péssima situação econômica ou de conflito, sem solução alguma à vista”.
O diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações (OIM), William Lacy Swing, fez um chamado urgente a favor de uma “migração segura em um mundo em constante movimento”, no Dia Internacional dos Migrantes, celebrado nesta segunda-feira (18).
A OIM promove uma série de eventos mundiais para lembrar a data, entre os quais uma cerimônia de entrega de prêmios em Genebra, na Suíça, no marco do Festival Global de Cinema sobre Migração. O festival, que chega à sua segunda edição, teve a participação de representantes de setor público, privado, terceiro setor e da OIM em mais de 100 países, entre eles o Brasil.
Além da projeção de filmes em Genebra e Nova Iorque, a OIM estará presente em um debate sobre liderança da ONU com a participação do secretário-geral António Guterres, que ocorrerá na Casa UNICEF em Manhattan e cujo tema será o Pacto Mundial sobre Migração. A expectativa é de que o pacto seja adotado no fim de 2018, uma vez concluídas as negociações entre os Estados-membros das Nações Unidas.
O debate sobre a liderança da ONU terá como foco a atenção em questões comuns em relação ao tema migratório e deixará de lado tudo aquilo que gera divisões, disse Swing. Apesar da retórica existente em torno da migração, esta não deve ser considerada um problema a ser resolvido, e sim uma realizada a ser administrada, explicou.
Entre os eventos da Casa UNICEF também está a inauguração em Nova Iorque do UNPACKED: Refugee Baggage (bagagem de refugiados), uma instalação artística aclamada pela crítica (clique aqui para saber mais detalhes).
A exposição dá vida a histórias de refugiados que se assentaram nos Estados Unidos, descrevendo traumas passados e apresentando modelos tridimensionais de suas casas, montadas sobre as malas que eles levavam consigo enquanto viajavam. Em uma exposição particularmente marcante, os visitantes poderão explorar o lar bombardeado de um refugiado por meio de imagens de realidade virtual.
A OIM também lançará uma série de podcasts denominados “JUNTOS: Histórias pessoais de migrantes e refugiados“, cujo anfitrião será o refugiado iraquiano de 19 anos Ahmed Badr, que quando era mais jovem reassentou-se nos EUA com sua família com a ajuda da OIM.
Ahmed, que tinha 7 anos quando uma bomba atingiu a casa de sua família em Bagdá, conversa nos dois primeiros capítulos da série com seus pais e sua irmã Mayam, que fazem um amplo relato de sua história familiar. Nos episódios seguintes, Ahmed entrevista outros jovens refugiados e migrantes.
Os podcasts são parte da iniciativa JUNTOS da ONU, destinada a fomentar a compreensão das questões vinculadas a migrantes e refugiados por meio do poder das redes sociais.
Em uma coluna, escrita na ocasião do Dia Internacional do Migrante, Swing afirmou que “enquanto vivemos em uma época na qual uma elite privilegiada considera a mobilidade mundial um direito virtualmente inato, tal direito é negado a muitos outros que estão presos em uma péssima situação econômica ou de conflito, sem solução alguma à vista”.
Ele advertiu que negar o problema só levará à disseminação e à impunidade de redes de tráfico de migrantes e de escravidão moderna.
 Fonte: https://nacoesunidas.org

ONU: já temos conhecimento e soluções técnicas contra a poluição

14:47

Foto: ONU Meio Ambiente
Foto: ONU Meio Ambiente
“Superar a poluição ajudará a reduzir a pobreza, melhorar a saúde pública, criar empregos decentes, enfrentar as mudanças climáticas e proteger a vida na terra e no mar”, disse o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.
De acordo com a ONU Meio Ambiente, a degradação ambiental causa 12,6 milhões de mortes por ano, além da destruição generalizada dos ecossistemas.
Observando a gravidade das ameaças da poluição tanto para as pessoas como para o planeta, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, destacou a necessidade de ações rápidas, amplas e coordenadas de todos os atores para livrar o mundo da poluição.
“Nós já temos o conhecimento e as soluções técnicas que precisamos para prevenir, mitigar e gerenciar a poluição”, disse Guterres em mensagem à Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEA), que ocorreu no início de dezembro em Nairóbi, no Quênia.
“Superar a poluição ajudará a reduzir a pobreza, melhorar a saúde pública, criar empregos decentes, enfrentar as mudanças climáticas e proteger a vida na terra e no mar”, acrescentou.
A UNEA reuniu governos, empresários, ativistas e outros interessados para compartilhar ideias e firmar compromissos para proteger o meio ambiente.
Em suas observações, Guterres destacou o foco da Assembleia este ano no combate à poluição e disse que foram alcançados importantes sucessos em relação a esse objetivo, incluindo a entrada em vigor da Convenção de Minamata sobre Mercúrio e o anúncio de que a Emenda Kigali ao Protocolo de Montreal, relativo às substâncias que empobrecem a camada de ozônio, entrará em vigor em janeiro de 2019.
As discussões na UNEA estão focadas em um novo relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (ONU Meio Ambiente) – ‘Rumo a um Planeta sem Poluição’ – que exige uma maior liderança política e parcerias a todos os níveis; fortalecimento da governança ambiental; melhoria da eficiência de recursos e mudanças de estilo de vida; investimentos tecnológicos com baixa emissão de carbono; e promoção do combate à poluição em todas as suas formas.
De acordo com a ONU Meio Ambiente, a degradação ambiental causa 12,6 milhões de mortes por ano, além da destruição generalizada dos ecossistemas.
A poluição também extrai um alto custo econômico, mais de US$ 4,6 trilhões – equivalente a 6,2% da produção econômica global – a cada ano em perdas de bem-estar por poluição.
“Dadas as sombrias estatísticas de como estamos envenenando a nós mesmos e ao nosso planeta, as decisões ousadas da UNEA são críticas”, disse Erik Solheim, diretor-executivo da ONU Meio Ambiente.
Solheim observou ainda que todos os processos globais ligados ao meio ambiente, como a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e o Acordo de Paris sobre mudanças climáticas, transmitem uma simples mensagem, a de que “devemos cuidar das pessoas e do planeta”.
Fonte: https://nacoesunidas.org


ONU declara Década da Oceanografia em 2021-2030

13:56

Navio de pesquisa Lance cruza o mar ártico da Noruega, em 2015. Foto: ONU/Rick Bajornas
Navio de pesquisa Lance cruza o mar ártico da Noruega,
em 2015. Foto: ONU/Rick Bajornas
As Nações Unidas declararam neste mês a Década Internacional da Oceanografia para o Desenvolvimento Sustentável, período que será observado a partir de 2021 e até 2030. Iniciativa visa ampliar a cooperação internacional em pesquisa para promover a preservação dos oceanos e a gestão dos recursos naturais de zonas costeiras. Atividades do decênio serão lideradas pela UNESCO.
As Nações Unidas declararam neste mês (6) a Década Internacional da Oceanografia para o Desenvolvimento Sustentável, período que será observado a partir de 2021 e até 2030. Iniciativa visa ampliar a cooperação internacional em pesquisa para promover a preservação dos oceanos e a gestão dos recursos naturais de zonas costeiras. As atividades do decênio serão lideradas pela UNESCO.
Lembrando que os oceanos são “os reguladores mais poderosos do clima”, a diretora-geral da agência da ONU, Audrey Azoulay, ressaltou que ainda existem persistentes lacunas de conhecimento sobre os mares. “O oceano é uma nova fronteira. Ele cobre 71% do planeta e (no entanto) nós exploramos e conhecemos menos de 5% dele.”
Segundo estimativas da Comissão Intergovernamental Oceanográfica (IOC) da UNESCO, o gasto nacional médio com pesquisas oceanográficas varia de 0,04 a 4% do total investido em pesquisa e desenvolvimento.
Cerca de 3 bilhões de pessoas dependem da biodiversidade costeira e marinha para suas necessidades básicas. Os mares também são responsáveis por absorver aproximadamente um terço do gás carbônico produzido por humanos. Porém, cientistas ainda não conseguiram avaliar consistentemente os efeitos cumulativos das atividades do homem sobre os oceanos, como as consequências da poluição, do aquecimento e da acidificação.
A pesquisa oceanográfica pode ser bastante custosa, pois mobiliza navios, embarcações, robôs usados debaixo d’água e veículos controlados remotamente, além de trabalhar com a produção de imagens via satélite.
“Uma das prioridades da Década será fortalecer e diversificar as fontes de financiamento, particularmente para os países insulares em desenvolvimento e para os países menos desenvolvidos”, explicou Audrey, que acrescentou que o período servirá também para ampliar parcerias em prol da transferência de tecnologia.
Fonte: https://nacoesunidas.org

Conapra prestigia cerimônia de Praticantes-Alunos no CIAGA

03:33





O Conselho Nacional de Praticagem prestigiou, na quinta-feira (7/12), a cerimônia de Declaração de Praticantes-Alunos da Turma Capitão de Longo Curso (CLC) Carlos Rubens Caminha Gomes, da Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante do CIAGA (Centro de Instrução Almirante Graça Aranha).
O diretor-presidente do Conapra, prático Gustavo Martins, foi representado pelo secretário executivo Arionor Souza, que esteve presente na solenidade em Olaria, no Rio de Janeiro.
O nome do curso é uma homenagem ao capitão de longo curso Carlos Rubens Caminha Gomes, que teve fundamental participação, com estudos e trabalhos literários, na formação de mão de obra aquaviária.
Houve também uma homenagem aos 50 anos de formação da Turma Comandante Honório Luiz de Vargas, na então Escola de Marinha Mercante do Rio de Janeiro (EMMRJ).
|Fonte: Notícias CONAPRA

Cerimônia de designação de patrono da Escola SENAI de Mauá “Jairo Cândido”

03:33

No dia 27 de outubro, o Comandante do 8º Distrito Naval , Vice Almirante Antonio Carlos Soares
Guerreiro, esteve representando a Marinha do Brasil na Cerimônia de designação de patrono da Escola SENAI de Mauá “Jairo Cândido”. Explanação dos laboratórios à Comitiva
A cerimônia contou com a presença do Tenente-Brigadeiro do Ar Paulo João CURY, do Vice-Almirante (RM1) Ney Zanella dos Santos, do ViceAlmirante Antonio Carlos Soares Guerreiro e da esposa do patrono, Sra. Cleusa Candido. A Escola SENAI de Mauá terá como patrono o empresário Jairo Cândido, que muito contribuiu para o desenvolvimento da indústria de defesa e para a valorização das missões constitucionais das Forças Armadas do Brasil.

Fonte: Oitavo Distrito Naval

CIAA realiza cerimônia militar de compromisso e conclusão de estágios para Praças RM2 - Turma 2017

03:32

Comandante do 1º DN entrega prêmio a primeira colocada
Em cerimônia presidida pelo Comandante do 1º Distrito Naval, Vice-Almirante Claudio Portugal de Viveiros, realizada no Centro de Instrução Almirante Alexandrino (CIAA), 299 novos Marinheiros Recrutas prestaram o solene Juramento à Bandeira, após concluírem o Estágio de Aprendizagem Técnica e do Estágio Técnico para Praças RM2.
A primeira colocada do curso, a Grumete Juliana Kloss do Val Scheneider foi agraciada com os prêmios 1º Distrito Naval e Centro de Instrução Almirante Alexandrino.
Em sua Ordem do Dia, o Contra-Almirante Ralph Dias da Silveira Costa, Comandante do CIAA, destacou a formação militar-naval proporcionada aos Grumetes RM2 e o Serviço Militar como marco na vida pessoal de cada formando. A cerimônia foi prestigiada com a presença do Diretor de Ensino da Marinha Vice-Almirante Antonio Fernando Garcez Faria e do Deputado Federal Jair Bolsonaro.
Fonte: Marinha do Brasil

13 de dezembro - Dia do Marinheiro

03:14


Em 4 de setembro de 1925, o Ministro da Marinha, Almirante Alexandrino Faria de Alencar instituiu 13 de dezembro como o Dia do Marinheiro, homenageando o Almirante Joaquim Marques Lisboa – Marquês de Tamandaré – em sua data natalícia (13/12/1807).
Tamandaré está entre o seleto grupo de brasileiros que contribuiu para resguardar o Brasil da desagregação e para a concórdia e paz do extremo norte ao extremo sul do Brasil.
Além da Guerra de Independência, onde esteve embarcado na Fragata Niterói, participando da perseguição à frota portuguesa que deixava a Bahia, destacou-se na Guerra Cisplatina onde recebeu o seu primeiro comando de navio com 18 anos de idade e, depois, se tornou um herói, participando de vários episódios importantes dessa guerra. No período Regencial, tomou parte ativa na pacificação de várias insurreições. Viveu, portanto, em um período muito importante da consolidação do Estado nacional.
Como Capitão de Mar e Guerra, foi o primeiro Comandante da Fragata a vapor D. Afonso, primeiro navio de guerra de grande porte com propulsão a vapor incorporado pela Marinha do Brasil. Em uma das provas de mar ao largo da cidade inglesa de Liverpool, salvou membros da tripulação e passageiros do navio Ocean Monarch, que levava emigrantes para os Estados Unidos da América. Já no Rio de Janeiro, ainda comandante da D. Afonso, conseguiu rebocar e trazer para dentro da Baía de Guanabara a Nau da Marinha de Portugal Vasco da Gama, que se achavadesarvorada fora da barra, em meio a uma tempestade.
Como Almirante, comandou a Força Naval brasileira no Rio da Prata entre os anos de 1864 a 1866. No conflito contra o Paraguai, organizou toda a logística necessária para a manutenção dessa Força, e conduziu o início do bloqueio, estratégia que selou o destino do Paraguai.
Faleceu no Rio de Janeiro, então capital federal da República, em 20 de março de 1897, após uma longa vida dedicada à Marinha do Brasil.
As muitas qualidades e, sobretudo, o caráter do Almirante Tamandaré, comprovado por suas ações, são exemplos, não somente para os bons marinheiros, mas para os brasileiros de todos os tempos; relembrá-las é um exercício de patriotismo e inspiração.
Patrono da Marinha, teve sua exemplar conduta reconhecida pela nação ao ter seu nome inscrito no livro de heróis da pátria.

Voluntárias Cisne Branco - Seccional São Paulo realizam o "VIII Chá de Bebê Naval"

02:48

Voluntárias Cisne Branco - Seccional São Paulo realizam o "VIII Chá de Bebê Naval" Foi realizado no dia 30 de outubro, no Centro Cultural da Marinha em São Paulo, o "VIII Chá de Bebê Naval". O evento contou com a participação de 75 pessoas, entre Voluntárias Cisne Branco, Soamarinas, militares e esposas. Esta ação teve a finalidade de arrecadar material para o complemento do enxovaldas gestantes e crianças de até 12 meses das praças. A Diretora das Voluntárias Cisne Branco – Seccional São Paulo, Sra. Izabel Guerreiro, recebeu doações das SOAMAR de São Paulo, Campinas, Santos e Litoral Norte; da Capitania Fluvial do Tietê-Paraná e da Delegacia Fluvial de Presidente Epitácio.


Foram arrecadadas mais de 12.000 unidades de fraldas, 38 carrinhos de bebê, mais de 90 kits básicos de higiene, 38 malas maternidade, 38kits de roupas de cama e banho, entre outras doações. Na lista de beneficiados estavam 38 gestantes e 51 crianças de até 12 meses. A Seccional São Paulo, incorporou esse importante elo na amarra da solidariedade de nossa Família Naval pretendendo fortalecer as atividades já realizadas pelo Núcleo de Assistência Integrada ao Pessoal da Marinha em São Paulo a “Obra do Berço”, e de ampliar o relacionamento entre os componentes da Família Naval e da Sociedade Paulista por meio das SOAMAR.

Fonte Comunicação Comando do 8º Distrito Naval

Escola Naval participa da XVII Regata Volta a Ilhabela e 36ª Regata do Dia do Marinheiro

02:47

Veleiro Oceânico “Cherne” durante a competição
No dia 25 de novembro, a equipe do Grêmio de Vela da Escola Naval (GVEN) participou da tradicional Regata em Ilhabela e 36ª Regata do Dia do Marinheiro, em São Paulo (SP). O evento é uma das regatas que compõem a 3ª etapa da Copa Suzuki 2017.
Na competição, que reuniu dezenas de velejadores, a Escola Naval foi representada pelo Veleiro Oceânico Cherne, que conquistou o 6º lugar geral na categoria IRC (International Rating Certificate).
A regata foi marcada por ser a primeira competição sob o Comando dos Aspirantes do 3º ano da Escola Naval em 2017, uma vez que a passagem da Comodoria e comando de barcos ocorreu em 24 de outubro.
Fonte: Marinha do Brasil

Medalha Mérito Tamandaré - Nivea Francisco

08:55

Foram várias conquistas do Programa Amigos do Mar nesse ano de 2017. Mas gostaria de agradecer a ao Conselho da Ordem do Mérito Naval, a Marinha do Brasil, a minha família, os patrocinadores e incentivadores que fizeram com que eu pudesse navegar nesses 12 anos divulgando as questões do Mar e principalmente a Mentalidade Marítima.

Nesse 13 de dezembro – Dia do Marinheiro A Marinha do Brasil por indicação do Conselho da Ordem do Mérito Naval concederá a mim a Medalha Mérito Tamandaré na sede do 8º DISTRITO NAVAL– São Paulo

.........................................................................................................

A condecoração é destinada a homenagear autoridades, instituições, civis e militares, brasileiros ou estrangeiros, que tenham prestado relevantes serviços, no sentido de divulgar ou fortalecer as tradições navais e realçar seus vultos históricos.

CEPE-MB realiza reunião anual do Corpo de Colaboradores após reestruturação

10:17

Corpo de Colaboradores do CEPE-MB
O Centro de Estudos Político-Estratégico da Marinha (CEPE-MB) realizou, no dia 23 de novembro, nas dependências da Escola de Guerra Naval, a primeira reunião de seu Corpo de Colaboradores, após reestruturação. 
À luz do novo Estatuto, o CEPE-MB assumiu caráter epistêmico, que lhe permite atuar de forma mais efetiva como um Think Tank dedicado ao estudo de temas relevantes para a Marinha do Brasil (MB), visando a contribuir para o aperfeiçoamento e a evolução do pensamento político-estratégico marítimo e o desenvolvimento do Poder Naval brasileiro, em harmonia com a realidade nacional.
O Corpo de Colaboradores é composto por um seleto grupo de Oficiais (da MB e das demais Forças), membros de instituições públicas e privadas, bem como de personalidades civis e militares de reconhecido saber e competência.
Na ocasião, o Presidente do CEPE-MB, Almirante de Esquadra reformado fuzileiro naval Alvaro Augusto Dias Monteiro, apresentou aos participantes um balanço das atividades realizadas em 2017 (foram conduzidos 14 colóquios e quatro seminários). O Almirante também apresentou detalhes da reestruturação, como a nova missão, organização e atribuições do CEPE-MB, além da agenda dos eventos vindouros e os núcleos de estudos a serem ativados ao longo de 2018.
Fonte|:Marinha do Brasil

Diretoria de Portos e Costas é agraciada com Programa Qualidade Rio

07:47

Representantes da DPC recebem certificado das mãos do Diretor da Diretoria de Administração da Marinha Contra-Almirante Luiz Roberto Basso
No dia 29 de novembro, a Diretoria de Portos e Costas (DPC) participou da solenidade de premiação do Programa Qualidade Rio (PQRio) - Ciclo 2016/2017, no auditório da Caixa Econômica Federal, no Rio de Janeiro (RJ). Na ocasião, a DPC foi agraciada com o Prêmio Menção Honrosa, em reconhecimento pelo seu desempenho institucional, com qualidade em gestão, baseado na utilização de ferramentas gerenciais, com destaque para as práticas de publicação de normas voltadas às atividades de preservação ambiental com aderência às exigências da ISO 14001 e à criação do Prêmio DPC de Qualidade, que reconhece as melhores Organizações Militares (OM) do sistema de segurança do tráfego aquaviário.
O prêmio PQRio é oferecido a instituições públicas que se destacaram nas avaliações conduzidas pelo programa Qualidade Rio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, em reconhecimento aos esforços direcionados à excelência do modelo de gestão.
Diversas OM da Marinha do Brasil também foram agraciadas com o Prêmio Qualidade Rio - ciclo 2016/2017. Os resultados alcançados refletem o compromisso dos Comandantes/Diretores e suas tripulações na adoção das melhores práticas gerenciais propostas pelo Programa Netuno, com foco na otimização do orçamento, na melhoria da qualidade de vida do pessoal e na busca permanente do aperfeiçoamento de gestão, servindo de modelo e inspiração para as demais OM da Marinha e para a Administração Pública.

Marinha do Brasil e NEPOM apreendem embarcação com ilícitos em Guaíra (PR)

06:54

 
Lancha apreendida pelos militares do NEPOM de Guaíra (PR) e Marinha do Brasil
 
Dentro do contexto da Operação Ágata, o Comando do 8º Distrito Naval, por meio da Delegacia Fluvial de Guaíra (DelGuaira) participou de Operação Conjunta com o Núcleo Especial de Polícia Marítima (NEPOM) de Guaíra (PR), na madrugada de 6 de dezembro, sendo apreendida uma embarcação com motor de 200HP e materiais ilícitos.
 
A apreensão ocorreu durante diligências embarcadas no Lago Itaipu e Rio Paraná e na embarcação continha cerca de 25.000 maços de cigarro contrabandeados e 10 unidades de munição calibre 12, sendo esses itens recolhidos pelo NEPOM de Guaíra para o devido processo legal perante ao Departamento de Polícia Federal, estimando um prejuízo de cerca de R$180.000,00 aos contrabandistas.

Fonte: Marinha do Brasil

Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha presta homenagem ao Conapra

06:10





diretor-presidente do Conapra, prático Gustavo Martins,
foi representado pelo secretário executivo Arionor Souza
O Conselho Nacional de Praticagem recebeu, na quinta-feira (7/12), a Medalha Colaborador Emérito da Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha, em reconhecimento ao apoio no cumprimento da missão da DPHDM, responsável por preservar e divulgar o patrimônio histórico e cultural da instituição. O diretor-presidente do Conapra, prático Gustavo Martins, foi representado pelo secretário executivo Arionor Souza. A solenidade aconteceu no Museu Naval, sede da diretoria.
Empresas também foram agraciadas com a medalha. Já o engenheiro René Vogt recebeu a Medalha Revista Marítima Brasileira, pela sua contribuição à publicação marítima mais antiga do mundo.
Foram homenageados ainda familiares de notáveis almirantes que, no passado, prestaram relevante serviço ao país, entre eles almirantes de esquadra Geraldo Azevedo Henning e Sylvio de Magalhães Figueiredo; vice-almirantes Floriano Peixoto Faria Lima, Ernesto de Mourão Sá, Roberto Ferreira Teixeira de Freitas, Pedro Max Fernando de Frontin e (médico) Mário de Almeida Telles; contra-almirantes José Francisco Pereira das Neves, Álvaro Ferreira Guimarães e Paulo Guilherme Brandão Padilha; além do almirante Francisco Pereira Pinto (o Barão de Ivinheima).
O vice-almirante José Carlos Mathias, diretor da DPHDM, aproveitou para fazer um balanço das atividades de 2017, quando foram recebidos quase 216 mil visitantes, sendo 12.851 no próprio Museu Naval e 27.833 na Ilha Fiscal. O almirante de esquadra Liseo Zampronio, secretário-geral da Marinha, fez o encerramento do ano cultural.
Fonte: Conapra

Os impactos das Mudanças Climáticas Globais

06:44

O Instituto do Legislativo Paulista – ILP, da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP, convidam para o evento
Os impactos das Mudanças Climáticas Globais
11 de dezembro de 2017, das 15h às 17h
Local: Auditório Teotônio Vilela
Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo
Coordenadores dos principais estudos e pesquisas desenvolvidos no Estado de São Paulo apresentarão o atual cenário das mudanças climáticas e os impactos sociais, econômicos e no dia a dia dos cidadãos.
PALESTRANTES:
  • Eduardo Assad (Embrapa)
  • Gilberto Câmara Neto (INPE)
  • José Antonio Marengo Orsini (Cemaden)
  • Paulo Artaxo (USP)
O evento integra o Ciclo ILP-FAPESP de Ciência e Inovação, parceria para a realização de eventos de divulgação científica dirigidos à sociedade, legisladores, gestores públicos e outras pessoas interessadas nos temas abordados.

O EVENTO É ABERTO AO PÚBLICO, COM INSCRIÇÕES GRATUITAS.

Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo
Av. Pedro Álvares Cabral, 201 – Ibirapuera
Mais informações: 
(11) 3886-6288 / 6289
ilp@al.sp.gov.br
Fonte: FAPESP

Sargento da Marinha é eleita pela FINA como a melhor atleta de maratona aquática do mundo

03:17

No dia 02 de dezembro, na cidade de Sanya, na China, foi realizada pela Federação Internacional de Natação (FINA) a 4ª Edição do FINA World Aquatics Gala - Soirée des Étoiles, ocasião em que são premiados os melhores atletas dos desportos aquáticos do mundo, no ano corrente.


A premiação da FINA tem por objetivo agraciar os melhores esportistas nas diversas modalidades aquáticas. A 1aedição desta premiação foi realizada em 2014, no Catar. Grandes atletas Olímpicos já foram homenageados pela Instituição, como o americano Michael Phelps e a húngara Katinka Hosszu.
Atleta durante o seu agradecimento à Marinha do Brasil
Os concorrentes ao prêmio são selecionados por meio de um processo que analisa suas performances nos eventos mais importantes ocorridos no ano e suas posições no ranking da Federação. O destaque, desse ano, ficou com a Terceiro-Sargento educação física Ana Marcela Cunha, integrante do Programa Olímpico da Marinha que recebeu o prêmio de melhor atleta feminina de maratonas aquáticas de 2017. Nessa modalidade, especialidade da atleta, foram consideradas para a premiação o Mundial de Desportos Aquáticos, a Copa do Mundo de Natação e o Grand Prix de águas abertas. Esta é a quarta vez que a atleta será condecorada, o que faz dela a maior vencedora da história do prêmio.
Ana Marcela com o prêmio de melhor atleta do ano em maratona aquática
Além dos feitos acima, a Sargento da Marinha do Brasil é tricampeã mundial de maratonas aquáticas, prova de 25 km (2011, 2015 e 2017). Em 2017, acumulou pódios e, principalmente, medalhas de ouro. Foi campeã nos 25km e medalha de bronze nos 5km e 10km no Mundial de Desportos Aquáticos, em Budapeste, na Hungria, além de campeã da 5ª Etapa da Copa do Mundo 10Km em Lac Megantic, no Canadá e campeã da Travessia 36Km em Nápoles, na Itália.
Fonte: Marinha do Brasil