Bravo Zulu ao Programa Nuclear da Marinha !

14:30


A Soamar Campinas, organizou uma visita ao Centro Experimental ARAMAR localizado em Iperó, Região de Sorocaba, no estado de São Paulo.

Conduzida por Christiane Chuffi, presidente da entidade, a visita aconteceu no dia 16 de abril, a equipe do Programa Amigos do Mar participou da visita juntamente com os Soamarinos de Campinas, acadêmicos da UNICAMP e o pessoal da ANVISA

Fomos recepcionados no auditório do Centro Experimental Aramar com uma palestra muito ilustrativa do Capitão de Fragata Paulo Rocha ao grupo bem interessado, para então conhecer de perto as instalações.

Concluímos a visita com um almoço oferecido pelo CEA, onde os comentários foram do avanço desde a década de 1970, com o objetivo de ter a tecnologia para a independência como nação. 

Bravo Zulu ao Programa Nuclear da Marinha!!

Auditório do Centro Experimental Aramar
Nivea Francisco e  CF Paulo Rocha

Grupo durante a visita

CTMSP - Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo

O CTMSP atua em diversas áreas tecnológicas, tais como o desenvolvimento de sistemas térmicos, químicos e eletromecânicos, de processos químicos e projetos, fabricação e testes de componentes. Conta, para isto, com o suporte de diversas instalações laboratoriais e oficinas em São Paulo e em Iperó, região de Sorocaba.
Dentro da sede, localizada na Cidade Universitária da Universidade de São Paulo, trabalham servidores militares e civis que exercem atividades técnicas de engenharia, pesquisa e desenvolvimento, gerenciamento de projetos e atividades administrativas.
No CEA, estão as principais oficinas, usinas, laboratórios e protótipos desenvolvidos pelo CTMSP. Entre eles, destacam-se o Laboratório Radio ecológico (LARE), responsável pelo controle dos efluentes liberados para o meio externo do CEA e pela monitoração de amostras ambientais ao redor do Centro, e o Laboratório de Geração de Energia Núcleo-Elétrica (LABGENE), que será uma instalação experimental em terra de uma planta de propulsão nuclear.

O Programa Nuclear da Marinha (PNM) 

Vem sendo executado desde 1979, com o propósito de dominar o ciclo do combustível nuclear e desenvolver e construir uma planta nuclear de geração de energia elétrica.

O Programa Nuclear da Marinha visa a uma série de benefícios para a sociedade:
- Tecnologia dual (militar e civil);
- Geração de energia limpa;
- Nacionalização de processos e equipamentos;
- Inovações para a indústria, com a participação de universidades e institutos de pesquisa;
- Independência em tecnologias sensíveis;
- Desenvolvimento da Indústria Nacional de Defesa;
- Geração de empregos diretos e indiretos;
- Inserção do Brasil na seleta lista de nações que dominam a tecnologia nuclear.
O submarino de propulsão nuclear 

Submarinos são embarcações que navegam ocultas no fundo do mar e representam grande vantagem num eventual conflito militar. Mais do que isso, o simples fato de uma nação manter uma frota de submarinos funciona como uma tática de dissuasão de qualquer ação hostil.

Há mais de trinta anos, a Marinha do Brasil acalenta o sonho de ter um submarino com propulsão nuclear, tendo sido desenvolvidos muitos estudos para isso, desde a década de 1970. Por sua capacidade de ocultação, os submarinos são considerados os mais capazes meios de dissuasão naval, e, ainda com maior efeito, os de propulsão nuclear.

O submarino de propulsão nuclear oferece vantagens extras sobre os modelos convencionais. A propulsão nuclear, que gera energia pela quebra de núcleos atômicos, dispensa o oxigênio necessário para a queima do diesel.

Desse modo, a embarcação tem maior autonomia e navegação porque não é forçada a emergir periodicamente, para reabastecimento de oxigênio. Além disso, a propulsão nuclear imprime velocidade maior ao submarino. A tecnologia de produção do combustível e do sistema de propulsão nuclear está sendo desenvolvida pelo Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo.

You Might Also Like

0 comentários