Praticagem de São Paulo também colabora com empresas de cruzeiros

06:26

 

Além de oferecer descontos para incentivar a cabotagem, a Praticagem de São Paulo decidiu manter condições diferenciadas para as empresas de cruzeiros e não realizar a correção contratual pela inflação:

– Tínhamos feito um contrato há três anos com descontos escalonados, para fomentar a atividade. Vamos manter esses descontos e não aplicar a atualização monetária. É uma forma de colaborarmos para a manutenção da indústria – diz o presidente da praticagem no estado, Carlos Alberto de Souza Filho.

Nos últimos meses, vários navios com passageiros ou tripulantes com suspeita ou confirmação de coronavírus foram obrigados a respeitar quarentena no fundeadouro no Porto de Santos. Muitas vezes, essas embarcações precisaram fazer manobras para levar pessoas para tratamento ou trazer suprimentos para quem ficou a bordo. Para os navios que ficaram fundeados mais tempo em Santos, foi pedida uma cobrança diferenciada à praticagem, que atendeu prontamente, segundo Souza Filho: 

– Reduzimos em 50% o preço para entradas e saídas não ligadas à atividade comercial, como nos casos de desembarcar tripulantes doentes e levar suprimentos.

Apesar de todos os cuidados tomados, já houve sete práticos contaminados com a Covid-19 entre os 62 que trabalham na empresa. Um deles foi internado com sintomas mais graves da doença, mas já passa bem em casa.

– Não podemos garantir que tenham sido contaminados a bordo. A despeito disso, conseguimos manter o serviço operando normalmente, cumprindo todos os protocolos para evitar a contaminação – ressalta Souza Filho.

Ele conta que, durante a pandemia, o trabalho da praticagem, essencial por lei federal, ganhou reconhecimento: 

– As pessoas percebem a importância da profissão para a economia do país como um todo. Somos um dente da engrenagem, mas se ele quebrar a máquina não funciona. Mostrar as dificuldades, os riscos do nosso trabalho e continuamos atuando para a manutenção do fluxo de mercadorias. No Porto de Santos, a demanda permanece grande, por conta da supersafra de grãos, de produtos como suco de laranja e outros do agronegócio. O consumo mundial está aumentando nessa pandemia, o que acabou gerando crescimento das exportações. Os práticos são fundamentais para que esse fluxo seja mantido.

Souza Filho também faz questão de elogiar o trabalho de todos os trabalhadores, entidades e empresários do porto, que se esforçaram para manter as operações:

– Os serviços nos portos dependem de uma grande cadeia e de um esforço coletivo que foi marcante nos últimos meses, principalmente por meio de uma ação coordenada do Ministério da Infraestrutura, da Santos Port Authority e do setor de transportes.

Com contato direto com tripulantes de diversas regiões do país e do mundo, o prático fica especialmente vulnerável à Covid-19. Por isso, a praticagem tomou todas as medidas ao seu alcance, como escalonamento de trabalho, distanciamento social, desinfecção da sede e das lanchas, além da instalação de um túnel de sanitização na entrada da ponte dos práticos. Foi adotado o protocolo para os práticos criado pelo Conselho Nacional de Praticagem (Conapra), a partir de orientação do setor de infectologia do Hospital Naval Marcílio Dias.

Fonte: Praticagem de São Paulo

You Might Also Like

0 comentários