Em homenagem a Marina Harkot, IEA, FAU e PRPG promovem discussão sobre mobilidade ativa

15:23

 


A bandeira da mobilidade ativa, defendida em vida por Marina Kohler Harkot, será o tema de um seminário online neste sábado, dia 21, das 9h às 13h, promovido pelo Instituto de Estudos Avançados (IEA), pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG) e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP. A transmissão acontece em iea.usp.br/aovivo e no YouTube do IEA. O público poderá enviar perguntas pelo chat do canal.

O encontro Mobilidade Ativa e Inclusiva: Construindo Pontes com a Sociedade - Uma Homenagem a Marina Harkot terá a participação de especialistas e ativistas em mobilidade urbana e familiares da homenageada. Após o evento, a partir das apresentações e discussões, será produzida uma carta endereçada aos candidatos a prefeito que disputam o segundo turno das eleições municipais.

O conceito de mobilidade ativa engloba o transporte de pessoas utilizando apenas instrumentos não motorizados, como o caminhar e com o uso de bicicletas. Os especialistas que participarão do encontro defendem que esta modalidade pode ajudar a diminuir o problema de trânsito nas cidades, além de contribuir para a saúde da população, direta ou indiretamente.

No entanto, para que a mobilidade ativa seja viável, o grupo aponta que é necessário formular políticas públicas inclusivas, que invistam na integração dos meios de transporte em todas as regiões da cidade e promovam a segurança de todos os usuários, inclusive por meio de calçadas e ciclovias adequadas.

Programação

9h - Abertura:

  • Carlos Gilberto Carlotti Junior – Pró-Reitor de Pós-Graduação da USP
  • Guilherme Ary Plonski – Diretor do IEA-USP
  • João Whitaker – Presidente da Comissão de Pós-Graduação FAU-USP
  • Marcos Buckeridge – Coordenador do Centro de Síntese USP Cidades Globais - IEA-USP


9h30 - Painel
 1: A trajetória de pesquisa de Marina Harkot: das mulheres ciclistas aos territórios construídos a partir das subjetividades

Participantes:

  • Paula Freire Santoro - LabCidade FAU-USP
  • Haydee Svab – amiga e parceira da Marina, mestre pela Poli-USP
  • Felipe Romero – jornalista, marido da Marina
  • Família Kohler Harkot

Moderadora: Roseli de Deus Lopes – Poli-USP / IEA-USP

10h30 - Painel 2: Dados de mobilidade ativa e inclusiva da cidade de São Paulo

Apresentadores:

  • Carol La Terza - Rede Nossa São Paulo
  • Jo Pereira - Ciclocidade
  • Letícia Lindenberg Lemos - doutoranda FAU-USP, ex-pesquisadora do LabCidade

Debatedores:

  • Paulo Saldiva - FMUSP e IEA-USP, cicloativista e médico patologista
  • Ligia Vizeu Barrozo - FFLCH-USP e IEA-USP

Moderador: João Whitaker – FAU-USP / IEA-USP

11h30 - Painel 3: Políticas públicas: o que deve ser feito?

Apresentadores:

  • Kelly Fernandes - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec)
  • Gilberto Frachetta  - Conselho Municipal de Saúde, ex-presidente do CMPD
  • Henrique Frota - Instituto Pólis

Debatedores:

  • Marcos Buckeridge - IB-USP e USP Cidades Globais -IEA
  • Orlando Strambi - Poli- USP (Transportes) e WRI Brasil

Moderador: Guilherme Ary Plonski - Poli, FEA e IEA-USP

12h30 - Discussões sobre a carta e encerramento

Durante todo o seminário, as pesquisadoras do Centro de Síntese USP Cidades Globais Débora Sotto e Tatiana Tucunduva, em conjunto com as pesquisadoras do NEV-USP Thaís Bueno e Beatriz Oliveira de Carvalho, conduzirão uma dinâmica para coletar comentários, críticas e sugestões dos apresentadores e participantes. Essa atividade terá como resultado a facilitação gráfica do evento, posteriormente divulgada no site do USP Cidades Globais e também em um painel artístico que ficará disponível fisicamente no Instituto de Estudos Avançados.

Sobre Marina Harkot

Na madrugada do dia 8 de novembro, Marina pedalava na Zona Oeste de São Paulo, quando foi atropelada. O motorista fugiu sem prestar socorro e ela morreu no local, aos 28 anos de idade. Socióloga formada pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, obteve o título de mestre pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), também da USP, com a dissertação “A bicicleta e as mulheres: mobilidade ativa, gênero e desigualdades socioterritoriais em São Paulo”.

Atualmente era pesquisadora do Laboratório Espaço Público e Direito à Cidade (LabCidade) da FAU, onde desenvolvia pesquisa de doutorado na área de planejamento urbano e regional, com bolsa Capes e tese intitulada "Corpos e fronteiras: a construção de territórios a partir das subjetividades". Também atuava como consultora em planejamento urbano, sobretudo na elaboração de planos diretores municipais e políticas inclusivas para mulheres.

A defesa do ciclismo urbano era intensa no seu dia a dia. Participou do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito da cidade de São Paulo e coordenou a Associação de Ciclistas Urbanos de São Paulo (Ciclocidade).


Fonte: http://www.iea.usp.br/

 por Fernanda Rezende publicado 18/11/2020 16:50 última modificação 19/11/2020 09:27

You Might Also Like

0 comentários