Navio Polar “Almirante Maximiano” é aberto à visitação durante premiação de Ciência e Tecnologia

08:22

Navio Polar “Almirante Maximiano” atracado
no cais do “Museu do Amanhã”
 
No último dia 9 de maio, no “Museu do Amanhã”, no Rio de Janeiro, foi realizada a cerimônia de entrega do Prêmio Almirante Álvaro Alberto para a Ciência e Tecnologia, edição 2018. Também ocorreu a concessão de títulos a pesquisadores eméritos e menção especial de agradecimentos, pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e diplomação e posse dos novos Membros da Academia Brasileira de Ciências (ABC).
 
O Prêmio Almirante Álvaro Alberto consiste na mais importante honraria em Ciência e Tecnologia do Brasil e constitui reconhecimento e estímulo a pesquisadores e cientistas brasileiros que venham prestando relevante contribuição à ciência e à tecnologia do País. Trata-se de uma parceria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Marinha do Brasil, do CNPq e da Fundação Conrado Wessel.
 
O vencedor do Prêmio Almirante Álvaro Alberto de 2018 foi Jorge Sidney Coli Junior, professor titular em História da Arte e História da Cultura da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).
 
O evento contou com diversas autoridades e membros da comunidade científica, entre os quais: o Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab; o Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM), Almirante de Esquadra Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Junior; o Presidente da ABC, Luiz Davidovich; o Presidente do CNPq, Professor Mario Neto Borges; e o Presidente do Conselho Curador da Fundação Conrado Wessel, Jorge Márcio Arantes Cardoso.
 
O Navio Polar “Almirante Maximiano” esteve aberto à visitação no período de 21h às 23h30, atracado no cais do Museu do Amanhã, com a presença a bordo do Diretor de Hidrografia e Navegação, Vice-Almirante Antonio Fernando Garcez Faria.
 
Os 181 visitantes presentes tiveram a oportunidade de conhecer os laboratórios, o passadiço e a Praça D’Armas, além de conversarem com os militares e assistirem a um breve vídeo que retrata as atividades realizadas pela Marinha na Antártica. O evento permitiu divulgar a uma parcela da comunidade científica e seus familiares a importância das atividades desenvolvidas pelo Brasil no continente antártico, bem como a relevante participação da Força na coordenação e execução dessas tarefas.
 
Representantes da Comunidade Científica visitam os
compartimentos do Navio
Fonte: Marinha do Brasil

You Might Also Like

0 comentários