quinta-feira, 17 de maio de 2018

Novo DPC, Almirante Roberto visita Praticagem do RJ e conhece o ReDRAFT

A Praticagem do Rio de Janeiro recebeu, nesta quinta-feira (17/5), em seu centro de operações (atalaia), a visita do novo diretor de Portos e Costas (DPC) da Marinha do Brasil, Almirante Roberto.

Ele pôde conhecer em detalhes técnicos o sistema da Praticagem – já em funcionamento no Rio – que vem melhorando a acessibilidade e a segurança nos portos brasileiros.

O ReDRAFT calcula a folga abaixo da quilha do navio suficiente para manobrá-lo sem risco de bater no fundo. O cálculo é feito considerando particularidades do canal de acesso, características da embarcação e dados ambientais coletados em tempo real que provocam efeitos durante a manobra, como condições de vento, corrente, marés e ondas. Sem essas informações precisas, antes as restrições de operação eram empíricas e conservadoras, a fim de manter a segurança.
No Porto do Rio, duas boias fazem a medição dos dados que alimentam o sistema. Já nos primeiros cálculos, percebeu-se que eram possíveis calados máximos superiores aos das estimativas conservadoras, garantindo mais acessibilidade sem perder em segurança das manobras.
Em Santos, onde foi implantado de forma pioneira, o auxílio do ReDRAFT diminuiu o tempo de fechamento do porto por restrições de calado de sete dias, em 2015, para quatro dias, em 2016, e dois dias, em 2017. O número de manobras de navios com calado acima dos 12m cresceu 24% no último ano. Mais calado representa também ganho de carga (cada 10cm proporciona mais 1000 toneladas ou 65 contêineres).
Fonte: Praticagem do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário